Lar seguro para os idosos

O número de idosos no Brasil e no mundo cresce diariamente. E com isso um novo mercado ganha destaque: as casas projetadas para Terceira Idade. Antigamente as pessoas não pensavam no futuro, chegar aos 60 anos, era para poucos, mas com os avanços tecnológicos e a ajuda da medicina vemos cada vez mais pessoas com 80/90 anos vivendo tranquilamente e com disposição para seguir em frente. É de olho nessa longevidade que alguns arquitetos já projetam e adaptam casas.

“Antes não era comum, mas hoje, tenho clientes na faixa dos 30/35 anos, que estão construindo suas casas pensando no futuro. Uma das principais considerações é evitar desníveis de piso dentro da casa. Caso seja inevitável recorrer a uma construção assobradada, tem sido também cada vez mais comum o projeto contemplar o uso de elevador. O tamanho de vãos das portas, em geral, já considera a possibilidade de circulação de cadeira de rodas”, comenta a arquiteta Vanessa Paiva, de Rio Preto.

Recentemente Vanessa adaptou uma residência em Rio Preto. De acordo com a arquiteta, quando os proprietários adquiriram o imóvel foi preciso fazer algumas mudanças. Hoje, os banheiros possuem barras de apoio e um banco fixo dentro do box, as salas são amplas, planas e com portas de vidro, que deixam o ambiente mais claro. As portas são mais largas e de correr e existe uma rampa de acesso na entrada da residência. “Tudo para facilitar a vida do idoso e para que eles se sintam seguros dento de sua casa”.

A principal preocupação está relacionadas as quedas, que podem ocorrer devido as condições físicas e motoras do idoso. O banheiro ganha em disparada como o lugar mais perigoso da casa, pois se trata de um local onde o piso está sempre molhado. “Pessoa de idade costuma ir mais vezes ao banheiro, principalmente a noite.
E muitas vezes devido a medicamentos está mais sonolenta e isso misturado a um piso molhado pode ser fatal. Estudos comprovam que 30% dos idosos morrem após o primeiro ano da fratura e as causas podem ser várias, que vão desde infecções a depressão, por perder a independência e qualidade de vida”, alerta o ortopedista e professor adjunto de ortopedia e traumatologia da Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp), José Eduardo Forni.

Tecnologia e segurança 
Construiu a sua casa dos sonhos, mas em momento algum pensou que um dia não teria mais 30 e poucos anos? Isso é muito comum de acontecer. “O investimento para fazer algumas mudanças, às vezes, não é alto. O que acontece é que existem alguns padrões de medidas impostos por construtoras, hoje, que não atendem estas necessidades dos idosos. Assim é necessário fazer adaptações.

Mas em compensação, atualmente, a tecnologia trabalha a favor desse público. Através da automação de muitos equipamentos pode-se ascender toda iluminação, ar condicionado, alarmes e até eletrodomésticos da casa através de um tablet. Portões e trancas automáticas ajudam e podem ser controlados por controle remoto”, explica o arquiteto Kedson Barbero, de Rio Preto.

 

Juliana Ribeiro – Diário da Região

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password