Ladrões armados atacam 53 pedestres em Rio Preto

“É um assalto”. “Perdeu”. Passa tudo aí, senão leva tiro”. Frases como essas foram repetidas 40 vezes entre 1º de janeiro a 24 de fevereiro de 2016. Este é o número de roubos à mão armada praticado contra 53 vítimas, que foram intimidadas quando estavam a pé. O volume pode ser ainda maior, já que nem todas as vítimas registram ocorrência policial. De moto, bicicleta ou a pé, os bandidos costumam agir em dupla. A abordagem e o roubo duram cerca de dez segundos, seja durante o dia ou a noite.

Somente na terça-feira desta semana, ocorreram quatro crimes desse tipo. De acordo com levantamento feito pelo Diário, 70% das vítimas são mulheres. Celulares e bolsas são os objetos preferidos. “Os bandidos evitam roubar homens, pois ficam com medo de ocorrer reação e ser dominados”, diz o comandante do Caep (Companhia de Ações Especiais da Polícia), capitão Paulo Beltrami.

“Seja homem ou mulher, não reaja em qualquer hipótese. O ladrão pode atirar ou, mesmo dominado fisicamente, ele pode ter a cobertura de um comparsa que também pode atirar”, aconselha o capitão. Uma das vítimas é uma estudante de 18 anos, que foi assaltada na noite de quarta-feira, dia 24, em um ponto de ônibus nas proximidades da avenida Juscelino Kubitschek. “Nem vi os bandidos chegarem perto de mim. Passaram correndo e arrancaram a bolsa e o celular das minhas mãos ”, diz a jovem, que ficou traumatizada com o primeiro assalto sofrido.

No caso de outra jovem de 18 anos, o assalto foi na rua Jamil Kfhouri, no Jardim Vetorasso, às 7h50, perto de casa, no dia 22 de janeiro. Passados mais de 30 dias do roubo, a mãe da vítima diz que ela e o marido se revezam para buscar a estudante no trabalho, porque foi essa condição que ela impôs para ter coragem de sair de casa. “É difícil esquecer tudo que aconteceu. Nos primeiros dias, ela só tremia e chorava”, diz a mãe.

O comando da Polícia Militar de Rio Preto disse que há patrulhamento preventivo nos locais de mais registros de assaltos. Segundo levantamento feito pelo Diário, dos 40 roubos (53 vítimas), quatro ocorreram na avenida Francisco das Chagas de Oliveira, dois na Pedro Amaral, na Juscelino Kubitschek e na Prudente de Morais.

O capitão Paulo Beltrami recomenda às vítimas cautela ao andar durante a noite, principalmente em ruas com iluminação precária “De preferência, é recomendado caminhar com uma pessoa do lado. Não orientamos usar o celular enquanto anda, porque o assaltante aproveita a distração para praticar o crime”, recomenda o oficial. Correntes e brincos brilhantes, bolsas caras e celulares de última geração não devem ser ostentados para não atrair os assaltantes.

Marco Antonio dos Santos – diarioweb.com.br

Dicas

  • Evite esperar ônibus em pontos sem iluminação
  • Evite caminhadas ou corridas a partir das 22h
  • Sempre que possível, ande acompanhado
  • Não ostente correntes de ouro ou anéis brilhantes quando anda sozinho
  • Não se distraia com celular enquanto anda, para não ser surpreendido
  • Procure lugares públicos ou casa de conhecidos quando perceber ser perseguido por alguém, e ligue 190
  • Mude os caminhos para chegar em casa
  • Não reaja em assaltos

Fonte: Polícia Militar

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password