Justiça pede exame de sanidade mental em funcionário preso por atear fogo em 12 veículos de concessionária na região

Com a decisão, processo fica suspenso até que resultado seja divulgado. Caso foi registrado em Araçatuba/SP; suspeito permanece preso preventivamente.

A Justiça pediu a realização de exame de sanidade mental do funcionário Luís Fernando Sanches Casati, de 32 anos, que foi preso suspeito de colocar fogo em uma concessionária e destruir 12 veículos, em Araçatuba/SP. Com a decisão, o processo fica suspenso até a realização do exame, que ainda não tem data.

O pedido foi protocolado pela defesa de Luís Fernando. O Ministério Público se manifestou contrário e alegou que, no entendimento do órgão, ele tinha pleno entendimento do que acontecia no momento do crime. Não há um prazo para que o resultado fique pronto.

O incêndio aconteceu na madrugada do dia 13 julho, na Avenida Brasil. Além dos veículos, o prédio ficou destruído. Diversas cartas foram encontradas no local. Imagens de circuito de segurança mostram uma pessoa ateando fogo nos carros.

Luís Fernando foi detido três dias depois do crime, mas acabou sendo solto em seguida. Porém, a polícia continuou investigando e, com ajuda das câmeras de segurança da concessionária, o identificou. Com isso, foi expedida prisão preventiva, cumprida no dia 1º de agosto.

Imagens

Câmeras de segurança registram o momento do crime. Nas imagens dá para ver o funcionário jogando um líquido em cima das mesas.

Depois ele volta com um tipo de uma tocha e coloca fogo. Ele chega a abrir as portas e o capô dos veículos para atear as chamas.

Cartas

A polícia começou a investigar se o incêndio era criminoso depois que encontrou cartas deixadas em um local que não pegou fogo na concessionária. Na carta havia ameaças ao gerente e a um funcionário da loja.

Segundo a polícia, pelo menos 10 cartas com o mesmo conteúdo foram encontradas na sala do gerente da concessionária.

O Votunews teve acesso a uma foto que mostra o conteúdo da carta. A pessoa que escreve se mostra descontente com o atendimento da concessionária, especialmente do gerente, e faz ameaças.

Além de ofender o funcionário, o autor da carta diz que tentou avisar que de os atos teriam consequências.A carta diz ainda para o gerente tratar os clientes com educação.

“Saiba que você tem de tratar as pessoas, no mínimo, com educação, e nem isso sequer você sabe proporcionar.”

O autor da carta também faz ameaças a um instalador de acessórios. Ele termina pedindo desculpa para a empresa. “Meus mais sinceros votos de condolências à marca que nada tem a ver com isso.”

Incêndio

O incêndio foi registrado na madrugada do dia 13 de julho. De acordo com os bombeiros, 12 carros foram atingidos pelas chamas.

A loja fica na Avenida Brasília, uma das principais da cidade, e pegou fogo por volta das 5h, segundo os bombeiros. A parte atingida foi a de venda de veículos.

As chamas se alastraram rapidamente e os carros ficaram totalmente destruídos, mas a área de manutenção que fica ao lado não foi danificada.

FONTE: Informações | G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password