Justiça condena 4 por tráfico e extração ilegal de diamantes

A Justiça Federal condenou 16 pessoas, quatro da região de Rio Preto, por participação em um esquema de tráfico internacional de diamantes extraídos no rio Grande, entre Guaraci e Frutal (MG).

Todos foram alvo da Operação Quilate, da Polícia Federal, deflagrada em 2009 e que resultou na prisão de 11 pessoas. Na sentença da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, a que o Diário teve acesso, foram condenados três empresários donos de balsas no rio Grande e dois atravessadores das pedras extraídas.

Um deles, no entanto, morreu no ano passado e terá a punibilidade extinta: Alcione Máximo Queiroz, ligado a empresários de Franca (SP). Elio Salvo Borem, o Jararaca, ex-vereador em Frutal, foi condenado a dois anos de prisão, pena convertida em prestação de serviços comunitários e pagamento de um salário mínimo. Segundo o Ministério Público, cabia a Jararaca receber o dinheiro do comércio ilícito de diamantes em contas bancárias abertas em seu nome.

Allan de Abreu – diarioweb.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password