Justiça arquiva processo contra o sino da Igreja Matriz

Uma vitória de toda a comunidade votuporanguense. A Justiça decidiu arquivar a ação criminal contra contra o padre Gilmar Margotto – pároco da Igreja Nossa Senhora Aparecida, por causa da polêmica badaladas do sino.

O juiz Mateus Moreira Siketo decidiu por arquivar a ação contra o padre da Igreja Matriz por entender que não há como apurar a conduta criminal do averiguado.

Desde o ano passado, moradores da região central reclamavam da altura do som emitido pelas badaladas nas “horas cheias”.

Com a alegação de perturbação da tranqüilidade, um grupo de pessoas ingressou com ação na Justiça para “calar o sino”, mas o caso foi arquivado pela Justiça.

A comunidade católica lançou um movimento para recolher assinaturas em defesa do sino. Segundo o advogado da Paróquia Matriz, Douglas Fontes, a ideia era demonstrar a vontade da população, com uma manifestação pública de manutenção do sino.

O advogado comemorou a vitória conquistada com o arquivamento do processo. ” Agradecemos a força de todos. Graças a DEUS o procedimento criminal contra o Padre Gilmar Margotto, foi arquivado pela justiça, obrigado a toda cidade”, disse Fontes.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password