Junior Marão lamenta por Votuporanga não aderir ao feriado e declara fundamental uma comemoração ao Dia

A Secretaria de Direitos Humanos da Prefeitura de Votuporanga, juntamente com o Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra e Sindicato dos Comerciários desenvolveu ontem uma comemoração ao Dia da Consciência Negra. O evento iniciou com um café da manhã, às 9h, na Secretaria da Cidade, que fica na rua São Paulo, 3741.

O prefeito Junior Marão, acompanhado do vice-prefeito, Waldecy Bortoloti, lamentou sobre Votuporanga não aderir ao feriado do Dia da Consciência Negra, apesar de várias outras cidades aderirem.

“É fundamental que tenha o evento de comemoração ao dia, para que não voltemos ao passado e que todos olhem para o futuro com uma mente mais aberta, e todos sejam iguais. Os negros eram tratados no Brasil como escravos, hoje é importante a consciência, e que essa reflexão seja voltada também para o mercado de trabalho, valores sociais, igualdade social, etc”.
A presidente do Sincomerciários, Lia Marques, relatou que por ser negra, para ela, a maior dificuldade que os negros encontram atualmente é trabalhar no comércio. “Eu sou negra com muito prazer, os negros estão ocupando o seu espaço, e vamos conquistar isso a cada dia mais”, declarou. Para ela, todo dia é dia do negro.
Em São José do Rio Preto, o Sindicato do Comércio Varejista entrou na Justiça alegando que o feriado iria prejudicar as vendas, mas o juiz julgou improcedente o pedido e negou a liminar.
Segundo o vereador Edilson Pereira Batista “nós negros temos que ter orgulho da nossa raça, viver numa nova geração, ter compromisso de lembrar o que foi o negro no país”.
O vereador relatou que muitas crianças na cidade procuram o projeto “Afroreggae”, desenvolvido por Lena Moreira, do Conselho da Comunidade Negra. O projeto visa conscientizar que o negro é importante e faz parte da geração dos brasileiros.
Já para o secretário municipal de Direitos Humanos, Emerson Pereira, conscientizar e viver sem preconceito são direitos do ser humano. “Analisar o passado e o futuro com uma dimensão avançada é um dever de todos. A cada vez mais, os negros devem se engajar no mercado de trabalho, e sem preconceito”.
Para o secretário, o dia da Consciência Negra deve ser um dia de reflexão sobre o fim do preconceito, para que seja de toda forma excluído da sociedade.
A secretária de Educação, Silvia Rodolfo, declarou que todas as pessoas são diferentes e acha bom isso. “Nessa questão de igualdade, todos precisam ter alma de criança, pois a criança não tem preconceito algum”.

 

Paola Munhoz – Diário de Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password