Juíza ouve depoimentos de testemunhas do caso Érica Diogo

Testemunhas de defesa e de acusação foram ouvidas pela juíza da Comarca de Cardoso, Helen Komatsu.

O réu Wilson Aparecido Rodrigues não participou da audiência pois não teve a escolta policial viabilizada a tempo. Ele se encontra preso em um hospital psiquiátrico de um complexo penitenciário de Taubaté.

Ele é acusado de raptar, roubar, matar e ocultar o corpo da jovem Érica Diogo Guilherme. 

Conforme informações colhidas pela reportagem foram ouvidos na tarde desta terça-feira, o advogado de defesa do réu Juliano Borges e a esposa do acusado.

O caso foi caracterizado como latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte, e por essa razão, não será julgado em júri popular, mas em audiências fechadas, em que são ouvidas  testemunhas de defesa e de acusação, para finalmente ser tomado o depoimento do réu. Apenas após isso, é que a juiza poderá, se optar, definir de imediato a sentença.

Foto: Michelle Cavalcante

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password