Juiz condena Jonathan a 42 anos de prisão pela morte da jovem Kelly Cadamuro

A sentença foi publicada na manhã desta quarta-feira no site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

O juiz de Frutal Gustavo Moreira condenou a 42 anos de prisão Jonathan Pereira do Prado pelo assassinado da jovem Kelly Cadamuro, cometido em novembro de 2017. Dois outros acusados de participação no crime, Daniel Theodoro da Silva e Wander Cunha Lima foram soltos recentemente por ordem judicial.

A sentença foi publicada na manhã desta quarta-feira, dia 19, no site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Jonathan também deverá cumprir mais dois anos, 11 meses e sete dias em regime semiaberto. Como a decisão é de primeira instância, ainda cabe recurso ao TJ.

Jonathan pediu carona para Kelly, numa viagem de Rio Preto a Itapagipe (MG) e matou a jovem em Frutal (MG), para ficar com o carro da vítima.

O advogado de defesa de Jonathan, Márcio Ferrari adianta que pretende entrar com recurso contra a condenação.

Os outros acusados também foram condenados pelo crime de receptação. Wander foi condenado a dois anos e seis meses de reclusão e a outros dois anos e oito meses de detenção; e Daniel Theodoro da Silva foi condenado a três anos, quatro meses e oito dias de reclusão.

0 Comentários

Deixe um Comentário

dezesseis − seis =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password