Jovem inala gás de buzina e vai para a UTI

Uma estudante de 17 anos está internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Austa, em Rio Preto, após ter inalado gás de buzina, durante uma festa entre jovens no condomínio de luxo Damha 1, em Rio Preto, no último fim de semana. O fato gerou comoção nas redes sociais, despertou preocupação e uma série de dúvidas sobre os efeitos das substâncias encontradas na buzina – essencialmente os gases propano e butano. O gás expelido pelo bico de aerossol da buzina é o que provoca o barulho e é inalado por quem procura efeitos alucinógenos.

O Diário apurou que a jovem passou mal e por cerca de 25 minutos teve apneia (interrupções da respiração). Ela foi levada até o Austa, onde chegou desacordada. Depois de sofrer duas paradas cardiorrespiratórias, foi reanimada e submetida a coma induzido. O hospital não informou o estado de saúde da jovem. Procurada, a família da garota também não quis falar sobre o assunto. A reportagem apurou que a equipe médica não sabe se, uma vez recuperada, a jovem vai ter alguma sequela.

A buzina é usada geralmente em jogos esportivos e festas, para fazer barulho, e é vendida livremente em lojas de artigo para festas. O produto é facilmente encontrado inclusive na internet. Em Rio Preto, é vendido no comércio com valor médio de R$ 12 e utilizado cada vez mais por jovens para proporcionar alucinações. A inalação do propano – um dos componentes da buzina – pode diminuir a concentração de oxigênio no cérebro e causar sensação de euforia e alucinações.

 

arte_buzina de sprayClique na imagem para ampliar

Entre os efeitos físicos, estão a arritmia, que pode causar parada cardíaca, sonolência, depressão, irritação das mucosas e do trato respiratório, além de asfixia e edema pulmonar. De acordo com especialistas, os casos de morte provocados pelo uso do propano são raros e costumam ocorrer quando a inalação é associada com a ingestão de outras substâncias como  bebidas alcoólicas.

“Os gases propano e butano são perigosos, pois agem diretamente no sistema nervoso central. São procurados em razão do efeito recreativo, mas dependendo da quantidade de ingestão, possuem efeitos como o de outras drogas. É preciso muita atenção dos pais para que não haja a ingestão dessas substâncias”, afirmou a farmacêutica Gisela Cipullo Moreira, do Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox) do Hospital de Base (HB).

Segundo especialistas em toxicologia, quando inalada a combinação butano-propano pode substituir, por alguns poucos segundos, o oxigênio que vai ao cérebro, causando sensação de euforia, falta de ar e tonturas.
Essa queda da quantidade de oxigênio pode causar desmaios, convulsões e até a morte.

Polícia

O delegado Renato Pupo, titular do 7° Distrito Policial, responsável pela região do condomínio, afirmou que não houve registro do fato e, portanto, não há investigação sobre o uso de buzina por jovens em festas realizadas naquela região da cidade. “Informalmente, como cidadão, soube que andam acontecendo festas com o consumo dessa e de outras substâncias entre adolescentes e jovens”, disse o delegado.

Estudante de medicina morreu em 2009

Em 2009, a estudante de medicina Mariana Finazzi de Almeida, na época com 20 anos, morreu após inalar gás de buzina, quando participava de festa universitária em uma chácara, em Fernandópolis. Segundo o boletim de ocorrência, testemunhas disseram que a estudante havia bebido cerveja, vodca e inalado o conteúdo de um frasco antes de passar mal. Ela caiu no chão e vomitou.

Estudantes de medicina que estavam na mesma festa tentaram reanimá-la e a encaminharam para a Santa Casa, mas ela deu entrada no hospital com parada cardiorrespiratória e não resistiu. O laudo pericial concluiu que Mariana ingeriu bebida alcoólica e inalou propano e butano.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password