Jogo da Baleia Azul: adolescente se corta com lâmina de barbear

O jogo da “Baleia Azul”, que propõe 50 desafios aos adolescentes e sugere o suicídio como última etapa, pode ter feito uma vítima em Nova Castilho, cidade a 70 km de Araçatuba.

A polícia registrou um caso, na tarde desta segunda-feira (24), onde uma adolescente se cortou com lâmina de barbear.

A Polícia Militar foi acionada e a ocorrência foi apresentada na delegacia da Polícia Civil do município durante a tarde. A menina foi medicada e passa bem.

As autoridades vão apurar a possível influência do “jogo” na atitude da adolescente.

A chamada “Baleia Azul” preocupa pais, alunos e professores no Brasil. Há investigações policiais pelo menos três estados, sendo que em uma delas, em Mato Grosso, há uma morte envolvida. No Rio de Janeiro, uma tentativa de suicídio supostamente teria relação com o jogo.

O que atualmente está sendo conhecido como “jogo” na verdade é uma sequência de troca de mensagens em redes sociais e tarefas a serem cumpridas.

Nas conversas, um grupo de organizadores, chamados “curadores”, propõe 50 desafios macabros aos adolescentes, como fazer fotos assistindo a filmes de terror, automutilar-se desenhando baleias com instrumentos afiados em partes do corpo e ficar doente.

Conforme a polícia, o jogo foi um “fake news” (notícia falsa) divulgada por um veículo de comunicação estatal da Rússia que se espalhou a partir de 2015. O jogo não existia, mas com a grande repercussão da notícia, pode ter passado a existir, acreditam as autoridades.

Vejas algumas dicas de como lidar com o tema

1. Fique atento à mudança de comportamento
Uma mudança brusca de comportamento pode ser sinal de que a criança ou o adolescente esteja sofrendo com algo que não saiba lida.

2. Compartilhe projetos de vida
Para entender se a criança ou adolescente está com problemas é fundamental que os pais se interessem por sua rotina. Este deve ser um desejo genuíno, e não momentâneo por conta da repercussão do “Jogo da Baleia”.

3. Abra espaço para diálogo
Filhos devem se sentir acolhidos no âmbito familiar, por isso, Elizabeth reforça que é necessário que os pais revertam suas expectativas em relação a eles.

4. Adolescentes devem buscar aliados
O adolescente precisa buscar as pessoas em que confia para compartilhar seus anseios, seja no ambiente escolar ou familiar, segundo as especialistas.

5. Escolas podem criar iniciativas pela vida
Assim como a família, as escolas podem ajudar a identificar situações de risco entre os alunos. Não é qualquer criança que vai responder ao chamado de um jogo como esse, são os que têm situações de vulnerabilidade.

A escola ajuda a construir laços e tem papel fundamental de perceber como os alunos se desenvolvem.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password