Iron Maiden fecha Rock in Rio com espetáculo aos fãs

Em linhas gerais, o espetáculo é sempre o mesmo, mas é inegavelmente isso: um espetáculo. A multidão que viu o Iron Maiden fechar o Rock in Rio 2013 já na madrugada desta segunda (23) encontrou exatamente o que esperava –os velhos sucessos para cantoria coletiva, a encenação teatral– e saiu feliz por isso.

A turnê que o sexteto inglês trouxe ao Brasil desta vez é uma versão atualizada da “7th Tour of a 7th Tour” (1988), baseada no álbum conceitual “Seventh Son of a Seventh Son”, o primeiro da banda com teclados e influências do rock progressivo (como na faixa-título).

Com isso, os brasileiros puderam ouvir pérolas menos frequentes no repertório recente do Maiden, como a veloz “The Prisioner”, a longa e elaborada “Phantom of the Opera” e “The Clairvoyant”, com sua marcante introdução comandada pelo baixo de Steve Harris.

É verdade que, no pacote, vieram também canções menos empolgantes, como “Moonchild” e “Seventh Son of a Seventh Son”, que poderiam facilmente ter sido substituídas por outras melhores que a banda tocava na turnê original (tipo “Heaven Can Wait” e “Sanctuary”).

Mas esses momentos menores não esmorecem os “maidenmaníacos”, sempre prontos para o coro de “ôôô” em “The Trooper” e “Fear of the Dark” e para o refrão agalopado de “Run to the Hills”. A parte visual, bem cuidada como de hábito, trouxe cenários já conhecidos e os sempre populares bonecos do mascote Eddie.

É pena –ou, melhor, uma vergonha– que um dos shows mais lotados deste Rock in Rio (o outro foi o de Bon Jovi) não tenha tido um som à altura para quem estava mais distante do palco.

É pena também que, diferentemente do Bruce da noite anterior (o Springsteen), o vocalista Bruce Dickinson e seus parceiros não sejam dados a surpresas e improvisos — imagine se, num gesto análogo ao do cantor americano, os ingleses decidem executar, no meio do show, um disco na íntegra (por exemplo, o clássico “Piece of Mind”, que está completando 30 anos).

Mas o Maiden não surpreende, e este caráter confiável e regular é reconfortante para seus fãs; a maioria das pessoas, afinal, quer apenas encontrar aquilo que foi buscar.

Confira abaixo o set list do show:

“Moonchild”
“Can I Play with Madness”
“The Prisoner”
“2 Minutes to Midnight”
“Afraid to Shoot Strangers”
“The Trooper”
“The Number of the Beast”
“Phantom of the Opera”
“Run to the Hills”
“Wasted Years”
“Seventh Son of a Seventh Son”
“The Clairvoyant”
“Fear of the Dark”
“Iron Maiden”
“Aces High”
“The Evil that Men Do”
“Running Free”

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password