Intestino e a sua conexão com cérebro

Influência do órgão na regulação cerebral é bem vinculada nos estudos da ciência.

As pesquisas atuais trazem, cada vez mais, a ligação do intestino com o cérebro e como sua conexão interfere no funcionamento do organismo e nas funções emocionais. O eixo intestino-cérebro é um sistema integrado bidirecional, que possui uma infinidade de componentes imunes, endócrinos e neuronais. Os microrganismos colonizam áreas externas e internas formando o que chamamos de microbiota. Os micróbios presentes no trato gastrointestinal (GI) superam em 10 vezes o número de genomas, além de que o genoma microbiano é em torno de 100 vezes maior que o do ser humano.

Os fatores ambientais e o estilo de vida afetam diretamente a composição da microbiota intestinal. Dos principais efeitos benéficos de ter uma comunidade bacteriana intestinal permanente está a capacidade de digerir moléculas da dieta complexas e transformá-las em metabólitos importantes para a regulação corporal.

As fibras, que são os polissacarídeos vegetais de maior importância para modular a saúde do intestino, requerem enzimas que são expressas pelos micróbios da flora. Estudos indicam que a dieta de vegetarianos, composta por vegetais ou produtos derivados de forma estrita e excluindo carne e produtos de origem animal, modula eficientemente a composição do microbioma. Ou seja, quanto mais vegetais e alimentos naturais você consome, melhor será a comunidade bactérias do seu intestino.

A influência do intestino na regulação cerebral é bem vinculada nos estudos da ciência. Já ouvi falar que uma pessoa que não consegue ir ao banheiro regularmente fica de mau humor? É por que os neurônios intestinais são responsáveis pela produção de 90% da serotonina, neurotransmissor relacionado à promoção do estado de bem-estar e melhora do humor.

Como começar a cuidar do intestino?

Melhorando sua alimentação e os hábitos no dia a dia:

  1. Aumentar o consumo de frutas, legumes e verduras todos os dias, com pelo menos 3 porções.
  2. Consumir mais alimentos integrais e observar o rótulo para se assegurar que um produto tem uma boa concentração de fibra.
  3. Incluir bebidas fermentadas naturais como kefir e kombucha, ou preparar o próprio iogurte em casa, para garantir uma boa oferta de probióticos.

Veja uma receita de iogurte de coco:

  • 2 vidros de leite de coco
  • 2 sachês de probióticos (vende em empórios e lojas de suplementos)
  • 2 colheres (sopa) de açúcar de coco ou demerara
  • 1 e 1/2 colher (chá) de ágar-ágar

Preparo: coloque em uma panela o leite de coco e o ágar-ágar e aqueça por 5 minutos. Adicione o açúcar e os probióticos, e coloque a misture em um recipiente de vidro. Leve à geladeira por 6 a 8 horas.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password