Instituto Federal desenvolve triciclo de baixo custo para portadores de necessidades especiais

Um professor e um grupo de estudantes do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) desenvolveram o projeto de um triciclo elétrico de baixo custo para promover a acessibilidade de pessoas com necessidades específicas em locomoção.

A inspiração veio da relação com o jovem Higor Dalbon, estudante do curso Técnico em Eletrotécnica, que possui necessidades especiais. Os recursos para o projeto são oriundos de chamada pública do Ministério da Educação e do Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para apoio financeiro a propostas como foco no desenvolvimento da pesquisa aplicada, inovação e extensão tecnológica.

“Percebi que o Higor tinha dificuldade em realizar algumas coisas básicas no dia-a-dia, como caminhar, por exemplo. Foi aí que tivemos a ideia de criar um veículo que o ajudasse a realizar tarefas simples e a ter maior independência”, relata o coordenador do projeto e professor do curso Técnico em Eletrotécnica do Campus Votuporanga do IFSP, Claudiner Mendes de Seixas.

O próprio Higor participou do projeto como Bolsista, juntamente com outros alunos e professores dos cursos técnicos em Eletrotécnica, Mecânica e Informática. Para o professor, a participação dos acadêmicos possibilitou a interação e a troca de experiência por meio de diferentes visões acadêmicas. “É muito importante a interação entre as três áreas em busca de soluções e inovações para o protótipo”, disse.

Segundo o professor, os diferenciais do protótipo foram o uso de energia limpa, que não causa poluição sonora nem química, o movimento por tração elétrica, que dispensa a necessidade de acompanhante nem causa problemas por esforços excessivos, e o baixo custo. “Em comparação aos triciclos elétricos comercializados, o protótipo apresentou um bom custo benefício, visto que o custo para a construção do protótipo foi em torno de R$2.450,00 e o preço de triciclos elétricos no mercado nacional varia de R$3.999,00 a R$9.150,00”.

Para Higor, a sua participação no projeto lhe possibilitou crescimento pessoal e a possibilidade de ajudar outras pessoas em sua condição. “Sou muito feliz em ter participado de um projeto onde eu pude relatar, dia após dia, o que realmente era necessário para melhorar a locomoção de pessoas com necessidades específicas. Nosso país precisa avançar na questão da acessibilidade”.

A equipe já trabalha em melhorias no projeto. Um novo protótipo que funcionará a partir de comandos elétricos recebidos de um joystick já está em desenvolvimento. A previsão é que a inovação esteja pronta ainda no segundo semestre de 2016.

Prêmios – O protótipo já foi apresentado em várias competições, feiras e objeto de publicações científicas, entre elas a participação na Olimpíada de Tecnologia Assistida para Mobilidade (Tecnomob), campeonato de protótipos relacionados à mobilidade, onde conquistou o 3º lugar.

Chamada pública – Iniciativa da Secretaria de Educação Profisional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação e do CNPq, a Chamada Pública nº 94/2013 disponibilizou R$ 20 milhões para o apoio financeiro a projetos de pesquisadores dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, cooperados com o setor produtivo, que visem contribuir para o desenvolvimento tecnológico e da inovação no País. No total, mais de 600 projetos foram apresentados à chamada, sendo 286 selecionados.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password