Idosa morre em Votuporanga após intoxicação alimentar por salmonella

 ma idosa de 78 anos morreu nesta quarta-feira (7) vítima de salmonella em Votuporanga (SP). A mulher chegou a ficar internada por 16 dias na Santa Casa da cidade. Ao dar entrada no hospital, apresentou quadros de diarréia, aumento da pressão arterial e febre. A vítima morava em um asilo em Valentim Gentil (SP).A mulher passou por exames, que confirmaram o diagnóstico no último domingo (4). Desde então,  a paciente recebeu medicamentos próprios para combater os avanços da salmonella, mas ela não resistiu a gravidade do quadro. Segundo a assessoria de imprensa, a vítima teve choque séptico, gastroenterite, hipertensão arterial severa e insuficiência cardíaca congestiva.

Segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado, além de diarréia, uma pessoa contaminada com salmonella pode apresentar febre e cólicas de 12 a 72 horas depois de consumir o alimento contaminado. Em alguns casos, quando a diarréia é severa, há necessidade de internação. Crianças, gestantes e idosos podem apresentar formas graves da doença, como infecção que pode passar do intestino para a corrente sanguínea ou para outros órgãos do corpo.

 

Medidas de prevenção – Procure comprar ovos em estabelecimentos que armazenam o produto em prateleiras refrigeradas. – Mantenha ovos sempre na geladeira – Descarte ovos quebrados ou sujos – Lave bem as mãos, utensílios e superfícies da pia, com água e sabão, após o contato com ovos crus, para não contaminar outros alimentos com resíduos do produto. – Coma os ovos bem cozidos – Guarde sempre na geladeira as sobras de alimentos feitos com ovos – Evite comer pratos à base ovos crus, como determinados sorvetes artesanais ou caseiros, mousses, coberturas de bolo, maionese caseira e molhos.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password