Ibama apreende peles ilegais de jacarés e cobras e aplica multa de R$ 3 milhões

O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) aplicou  R$ 3 milhões em multas contra empresas flagradas com peles ilegais de animais. A denominada Operação Moda Vip foi realizada em conjunto com a Polícia Federal e começou em outubro de 2014, quando ocorreu apreensão de 107 lacres irregulares do Ibama foram encontrados em fábrica de sapatos de Rio Preto.
De acordo com o Ibama, os lacres de plásticos seriam usados para tentar legalizar as peles e couro de jacaré e cobra, apreendidos em empresas no estado de São Paulo neste período de investigação, entre outubro do ano passado e março de 2015. A partir de uma lista de entrega dos lacres, obtida na fábrica de Rio Preto, o Ibama conseguiu chegar até os receptadores do couro animal ilegal.
Na mesma fábrica foram apreendidas 150 peles de jacaré do pantanal (42 sem lacres, 33 com lacres baertos e 75 com lacres mas sem documento fiscal) e 12 peles de lagarto monitor. Foram retidas ainda nove peles de cobra píton e solicitado pelo Ibama a documentação. Os autos de infração lavrados no empresa já somam R$ 750 mil. Além disso, em outra fábrica no município foram apreendidos três peles de pirarucu e três peles de cobra píton sem documentação, o que gerou um total de R$ 122.760,00 em multas.
A apreensão do couro ocorreu no final de março, em mais nove cidades: Barretos, Uchôa, Araçatuba, Presidente Prudente, Guararapes, Franca, Ribeirão Preto e São Paulo. Também foram realizadas busca e apreensão em cidades dos estados de Goias e de Mato Grosso de acordo com informações do escritório regional do Ibama, em Rio Preto. Marco Antonio dos Santos/Diário da Região

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password