Humanização na UTI da Santa Casa beneficia pacientes e familiares

Ações implantadas visam aproximar rede social durante a internação

Algumas atitudes simples e adequações na rotina da equipe vêm promovendo mais humanização na Unidade de Terapia Intensiva (UTI Geral) da Santa Casa de Votuporanga. O Grupo de Trabalho de Humanização atua em todo o Hospital, buscando incentivar a prática humanizada no atendimento aos pacientes e na acolhida dos familiares durante o período de internação, e a UTI se destacou como um dos setores que assimilaram a proposta.

Para a psicóloga Patrícia Ramos Angeloni, que coordena o Grupo de Humanização da Santa Casa, “a UTI conseguiu perceber que humanização é mais que oferecer um sorriso, é poder garantir um atendimento de qualidade, aproximar o paciente da sua rede social, oferecer informações para família sobre a evolução clínica do paciente e buscar, quando possível, atender as demandas individuais de cada pessoa”, comenta.

Entre as ações desenvolvidas com o intuito de melhorar o acolhimento dos familiares, estão: a liberação de um novo horário de visitas pela manhã (das 11h às 11h15), a criação do boletim informativo sobre o quadro clínico do paciente e o atendimento individualizado pela equipe multidisciplinar que avalia e acompanha a evolução. “São ações que aproximam familiares e pacientes, permitem um contato mais amplo e contribuem para amenizar o período de permanência na unidade. Visamos manter as famílias bem informadas e cientes de todo o processo”, destaca a responsável pela enfermagem da UTI, Amanda Maris da Costa.

A unidade é composta por mais de 50 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, que, junto aos setores de nutrição, psicologia e fisioterapia, formam uma equipe multiprofissional, oferecendo assistência integral e especializada. Além disso, a área de apoio e outros setores também fazem parte da rotina da UTI. De acordo com Amanda, “os boletins informativos são elaborados pelos médicos e pela equipe de enfermagem, duas vezes por dia (às 8h e às 20h), e transmitidos para os familiares pela recepção ou pelo serviço social”, ressalta.

Durante o horário regular de visitas à UTI – diariamente, das 16h às 17h – um profissional da psicologia do Hospital faz o acolhimento, orientando os visitantes sobre as normativas do setor e as formas de abordagem que devem ser adotadas junto ao paciente, no leito. “Oferecer um acompanhamento individualizado e avaliar cada caso junto à equipe, mediando a liberação de horários extras para visitas, por exemplo, também é um objetivo da humanização. Queremos aprimorar as práticas na UTI e multiplicar estas ações para todos os setores do Hospital”, conclui a psicóloga Patrícia.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password