Homem seda idoso e tenta aplicar golpe na família

Um idoso de 86 anos teria sido vítima de um suposto golpista enquanto estava internado para tratar de uma infecção urinária no hospital Ielar, em Rio Preto.

Um homem desconhecido teria sedado o idoso com medicamentos aquiridos fora do hospital e ainda oferecido ao filho do paciente uma vaga para o aposentado em uma casa de repouso em Catanduva. Mais grave ainda é que essa casa não existe.

O marceneiro Odair Amenta, de 52 anos, filho do aposentado Antônio Amenta, de 86 anos, procurou a polícia nesta terça-feira, dia 16, relatando o que aconteceu. Odair conta que quando chegou no hospital para visitar o pai, no último domingo, 14, deparou-se com um completo desconhecido dentro do quarto, que se apresentou como voluntário.

“Ele falou que teve câncer e foi curado e agora queria fazer uma caridade. Ele tem um diálogo legal, é educado. Quase que eu caio na lábia dele”, disse o marceneiro. Odair relata que, durante a conversa, o susposto golpista ofereceu a ele uma vaga para seu pai em uma casa de repouso em Catanduva.

“Ele disse que meu pai estava precisando de assistência 24h e ofereceu essa vaga, mas eu tinha que fazer um depósito antecipado na conta dele”, conta Odair.

Suspeitando que pudesse se tratar de um golpe, a mulher de Odair, a cozinheira Rute de Oliveira Amenta, de 48 anos, sugeriu que a família fosse visitar o lar de repouso onde Antônio seria internado antes de realizar qualquer pagamento. A família, então, começou a procurar pela clínica e descobriu que a instituição não existia, o que confirmou a suspeita de que seria um golpe.

No dia seguinte, segunda-feira, dia 15, a família foi visitar o idoso novamente no hospital. Ao chegar no quarto, Antônio estava dormindo profundamente. “Eu estranhei, porque meu pai tem sono leve. É só chamar que ele acorda, mas ele não estava acordando”, disse Odair, que foi informado por um outro paciente, que estava no mesmo quarto, que o susposto golpista teria saído do hospital e voltado com um medicamento, que foi dado ao idoso sem a devida autorização. Esse medicamento deixou o idoso sedado durante todo o dia.

Indignado com a situação, o filho do idoso voltou ao hospital na terça-feira, 16, e procurou a assistente social da instituição para relatar o caso. Enquanto estavam lá, junto com a esposa, Odair teria visto o suposto golpista, que fugiu a ver a família do aposentado.

Antônio ainda está internado e deve receber alta nesta quarta-feira, 17. A assistência social do Ielar, que tinha os dados do suposto golpista, forneceu as informações à polícia civil, que agora investiga o caso. Foi fornecido, também, um número de celular do  acusado. A reportagem do Diário da Região tentou contato neste número, mas ninguém atendeu às ligações.

A assessoria de imprensa do Ielar também foi procurada e está investigando o caso. A reportagem ainda aguarda um posicionamento oficial do hospital.

Colaborou Gabriel Vital

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password