Guarani recorre à fé para sair da crise na série A2

Quando as coisas não andam bem, vale recorrer a qualquer ajuda. No Guarani, que busca desesperadamente reencontrar o rumo na Série A2 do Campeonato Paulista, o caminho escolhido dessa vez foi a fé.
No último treino antes do jogo contra o Votuporanguense, nesta terça-feira (8), às 20h, no Estádio Brinco de Ouro, o elenco ouviu algumas palavras do pastor Phillip Martins de Sá, bugrino de carteirinha e que conversou durante alguns minutos com os atletas sob os olhares da comissão técnica.
Após três derrotas consecutivas e vindo de apenas uma vitória nas últimas oito rodadas, o Bugre conta com uma ajuda celestial para, em terra firme, espantar a má fase e deixar a crise para trás.
A sequência de dois jogos em casa, inclusive, deverá determinar quais os objetivos do Guarani na reta final do torneio. Com 14 pontos, o alviverde está a 4 pontos do grupo de classificação e a 3 da temida zona de rebaixamento. Depois do Votuporanguense, receberá a Portuguesa, na sexta-feira (11). Bons resultados nessas partidas devem recolocar o time entre os oito melhores, ao passo que novos tropeços em Campinas podem deixar a equipe entre os seis últimos.
A conversa com o religioso, realizada no gramado do Brinco, é mais uma tentativa de auxiliar o time a se encontrar no Estadual. Na semana passada, o refúgio em Jaguariúna não resolveu. Anunciar a dispensa de um jogador só serviu para deixar o ambiente ainda mais tenso e, para piorar, um dos reforços contratados teve uma estreia para esquecer ao dar de presente um gol ao São Caetano.
A única coisa que não mudou no clube foi a lei do silêncio imposta pelo presidente Horley Senna. Por ordem do dirigente, o técnico Pintado e os jogadores não deram declarações nesta segunda-feira (7) e o fim da medida vai depender dos resultados conquistados em campo.
Quanto ao time que começa a partida, mais uma vez a definição é uma incógnita. Como o treinador manteve a rotina de fechar os treinamentos, a escalação só será conhecida momentos antes de a bola rolar.
Algumas situações, no entanto, dão pistas da equipe. Recuperado de lesão, o lateral-esquerdo Denis volta ao time, assim como o meia Fumagalli, que cumpriu suspensão em São Caetano. O atacante Flávio Caça-Rato, que deixou o gramado com dores no joelho no último sábado (5), treinou normalmente e não deve ser problema. Quem está fora é o meia Watson, que foi julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva nesta segunda e foi punido com três partidas pela expulsão contra o Rio Branco.
VOLTA DO ‘BICHO’
Os jogadores do Guarani terão um incentivo extra para buscarem a reabilitação nesta terça. É que, pelo que circula nos bastidores, a diretoria teria oferecido um ‘bicho’ pelo resultado positivo contra o Votuporanguense. Essa é apenas a segunda vez que acontece o incentivo financeiro direcionado aos atletas em partidas disputadas no Brinco de Ouro. Curiosamente, na outra vez em que isso aconteceu, o Bugre derrotou o Batatais, naquela que foi a única vitória do time jogando sob seus domínios. Na ocasião, o grupo repartiu uma quantia de R$ 10 mil.
O oferecimento do bicho no clube não tem sido um costume, principalmente pelo fato de os salários estarem em dia.
RICARDINHO
No primeiro treino aberto à imprensa desde que o Guarani foi derrotado pelo Paulista, em casa, na terça-feira (1) passada, chamou a atenção a presença do atacante Ricardinho. Dispensado pela diretoria após erro que resultou no gol da vitória do time de Jundiaí, o jogador participou da roda de bobinho com os outros atletas e esteve com os companheiros quando o técnico Pintado reuniu o grupo no gramado.
Segundo a assessoria de imprensa do clube — já que ninguém da diretoria se manifesta —, Ricardinho continuará treinando com o grupo profissional, mas não será utilizado em nenhuma partida do Campeonato Paulista.
Por Carlos Rodrigues – Correio Popular

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password