Grupos de gestantes fortalecem parto humanizado

Serviço é oferecido gratuitamente em sete unidades de saúde do município, para participar, basta procurar uma delas

Dando continuidade à série especial sobre os serviços oferecidos no município, em comemoração ao 7 de abril, Dia Mundial de Saúde, hoje apresentamos o trabalho realizado nos Consultórios Municipais com os grupos de gestantes, que trabalham com as mães a importância do parto humanizado.

Com a formação de doulas na cidade, que são profissionais especializadas em orientar as mães antes e depois do parto, elas foram inseridas nas reuniões das unidades de saúde para esclarecer as dúvidas das participantes. Elas também atuam na Santa Casa, no processo de preparação e também no nascimento. Elas ajudam com mamães com massagens, na respiração, no alívio das contrações e também nas posições adequadas para o bebê vir ao mundo. 
Atualmente, o trabalho atende sete postos de saúde e deve ser expandido em maio para outras unidades. Ele conta com uma equipe multidisciplinar para atender as grávidas, que podem esclarecer suas dúvidas, trocar experiências, aprender sobre as mudanças no corpo, a gestação e mitos. Depois que o bebê nasce, muitas participantes voltam aos encontros para mostrar a criança, contar sobre o parto e apoiar as outras mulheres.
As reuniões acontecem a cada 15 dias e incentivam o parto normal. “A Organização Mundial de Saúde diz que este tipo de procedimento é considerado o que traz maior benefício para mãe e bebê. O Ministério da Saúde tem uma série de políticas para incentivá-lo”, disse Fabiana Higa, doula que atua nos grupos de gestantes por meio do convênio entre Santa Casa e Secretaria Municipal.
Fabiana comentou ainda que as gestantes saem do grupo com as principais dúvidas esclarecidas e preparadas para o parto.
Para participar das reuniões, basta procurar uma unidade de saúde da cidade. As mães que vão em todos os encontros recebem kits no final dos grupos.
Rede Cegonha

O Brasil é o campeão mundial em número de cesáreas. Para mudar essa realidade, o Ministério da Saúde criou o programa Rede Cegonha, que tem como uma das principais metas o incentivo ao parto normal humanizado. A inclusão de doulas nos grupos de gestantes é parte do trabalho do município para fazer parte desta Rede oferecida pelo Governo Federal.
Depoimentos

Danitiele da Silva Costa Venâncio, 19 anos, grávida da segunda filha, está com oito meses e duas semanas de gestação e esteve pela primeira vez, ontem, no grupo do Consultório Municipal Dr. Gumercindo Hernandes Morales, no bairro São João. 
A futura mamãe aprovou a ideia. “Gostei muito de participar e estarei na próxima reunião. Eu não vim antes porque minha gravidez necessitou de alguns cuidados, mas agora está tudo certo”, disse.
Amanda Beatriz dos Santos, 15 anos, espera seu primeiro bebê e para ela foi essencial a participação no grupo desde o segundo mês. “As orientações me ajudam muito. Aprendi bastante e recomendo às outras grávidas”. Leidiane Sabino/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password