Gato é decapitado por desconhecido no bairro Sonho Meu

Um gato foi encontrado decapitado ontem pela manhã em uma casa no bairro Sonho Meu, em Votuporanga. O corpo do animal foi jogado no quintal do imóvel que fica na rua Manoel Moreira da Silva.

 

 

A cabeça não foi achada. O autor da execução ainda não foi identificado pela polícia.

 
A dona do animal, Stefani dos Santos, de 19 anos, abriga animais temporariamente. Segundo ela, ao retornar para a casa, meia hora depois de ter saído, pela manhã, encontrou um de seus gatos decapitado aos fundos do quintal. Nenhum objeto cortante foi encontrado próximo ao corpo do gato.
“Atualmente tenho oito gatos e esta é a segunda vez que alguém faz isso com meus animais. Na primeira vez, há seis meses, degolaram minha cachorra”, contou ela.
Stefani disse suspeitar de alguém que more próximo da casa e não goste de animais. O gato que foi decapitado havia sido resgatado e adotado por Stefani e seu marido no último domingo, porque estava sendo maltratado pelos donos. Para o marido dela, que já suspeita de quem seja o autor da decaptação, a justiça será feita. “O que o criminoso fez com meu gato pagará da mesma forma”, disse.

Ameaça
O presidente da Sociedade Protetora dos Animais de Votuporanga (Spavo), Leonardo Brigagão, acredita que esse caso seja uma forma de ameaçar os donos do animal. “A casa tem vários gatos, e consequentemente, os animais invadem residências dos outros. Alguém fez essa maldade em forma de ameaça”, afirmou.
“É uma crueldade extrema. O ser humano que faz maldade com animais pode fazer com pessoas também. Espero que a Polícia investigue o caso como se estivesse investigando o de uma pessoa”, disse Brigagão, que compareceu ao local.
Brigagão destacou que o crime ambiental cometido por quem maltrata animal esta previsto no artigo 32, da Lei 9.605, de 1998.
“A pessoa poderá arcar com pena de detenção de três meses a um ano e multa de R$ 1,5 mil a princípio”. A Polícia Científica foi chamada até o local.

Cachorro
Em uma semana, este é o segundo animal vítima de maus-tratos na cidade. Um cachorro vira-lata de cerca de um ano foi encontrado dentro de uma bolsa de viagem fechada na rua Bahia, no bairro Santa Luzia. Uma funcionária da coleta de lixo da cidade suspeitou do peso da bolsa e abriu para ver, antes de jogá-la no caminhão. O cachorro encontrado estava com a doença de carrapatos, fraco e anêmico.
Leonardo Brigagão também foi chamado e levou o cachorro para um veterinário. O presidente da Spavo alegou que quem abandonou o animal poderia ter recorrido à Spavo para tratar das doenças do cachorro. Paola Munhoz/Diário da Região Votuporanga

CRED: Alex Pelicer

Da Redação

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password