Fundo entrega cinco novas viaturas ao Corpo de Bombeiros de Araçatuba

A Prefeitura de Araçatuba e o 20º Grupamento de Bombeiros, com participação efetiva da comunidade, deram mais um passo melhorar os serviços de prevenção e resgate prestados à comunidade. Nesta quinta-feira (18), cinco novas viaturas foram entregues por meio do Febom (Fundo Especial de Bombeiros), em cerimônia realizada na Prefeitura.

Os investimentos são de quase R$ 600 mil. A viatura autotanque, de combate a incêndio, e duas viaturas de transporte pessoal foram adquiridas com recursos provenientes da taxa de serviços de bombeiros. Assim como outras duas unidades de resgate, que também foram oficialmente entregues durante a solenidade.

A corporação contava, até agora, com uma viatura autotanque de grande porte, para atendimento regional. O novo veículo, de pequeno porte, será utilizado exclusivamente em Araçatuba. As duas viaturas de transporte pessoal serão direcionadas, especialmente, para fiscalizações e vistorias técnicas em locais destinados para realização de eventos. E com as duas novas unidades de resgate, a população pode contar com os serviços de quatro veículos.

FEBOM

O Febom foi inicialmente instituído pela lei municipal 5.163, de 8 de dezembro de 1997. No entanto, precisou ser recriado por força de nova legislação aprovada pela Câmara na semana passada, após declaração de inconstitucionalidade pelo TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo). A lei oi criada com a finalidade de arrecadar recursos para aquisição de bens, viaturas, equipamentos e pagamentos de outras despesas necessárias ao desempenho das atividades do Corpo de Bombeiros em Araçatuba.

O órgão possui um conselho diretor, atualmente presidido pelo coronel Francisco Assis Queiroz, que é o corregedor-geral da Prefeitura e representa o prefeito Cido Sério. Esse conselho é responsável pela administração dos recursos provenientes da taxa de serviços de bombeiros, cujos bens adquiridos são destinados exclusivamente ao Corpo de Bombeiros de Araçatuba, sendo incorporados ao patrimônio municipal.

Em 2014, os recursos gerados pela taxa paga pela comunidade (vinculada ao carnê do IPTU – Imposto Predial Territorial Urbano) foram utilizados tanto para investimentos em viaturas, equipamentos de segurança e de emergência quanto para pagamento dos salários dos 14 profissionais que integram a corporação, representando 50% da arrecadação. Doações de empresas e instituições também são gerenciadas pelo fundo. AtaNews

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password