Força policial da região em alerta contra crime organizado

Comando enviou notas às polícias Militar e Civil, de cautela contra possíveis retaliações após transferência de criminoso Marcola

O efetivo policial de Votuporanga, da região e de todo o Estado está em alerta máximo contra possíveis ações de retaliação dos criminosos do PCC, a facção criminosa Primeiro Comando da Capital. O motivo seria a recente transferência do principal líder Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, para o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), da Penitenciária de Segurança Máxima de Presidente Bernardes.

Uma nota assinada pelo Major da Polícia Militar e coordenador operacional Tarry de Almeida Saraiva, aos comandos da 1ª, 2ª, e 3ª Companhias nossa região (Fernandópolis, Jales e Votuporanga), que o A Cidade teve acesso, tem como título: “Alerta sobre possíveis atentados da facção criminosa”. No conteúdo, é explicado que tendo em vista autorização da Justiça para a transferência provisória de 60 dias de líderes da facção criminosa que autua dentro dos presídios paulistas, os comandantes das companhias deverão tomar algumas medidas.
A primeira seria orientar o efetivo para redobrar a atenção com relação a segurança durante o serviço, no deslocamento para suas residências e principalmente no horário de folga. Na seqüência, para que os policiais se atentem para possíveis investidas de criminosos em situações de aparente normalidade. Também foi recomendado o reforço da segurança nas bases, além de informar de imediato a agência de inteligência da PM sobre qualquer ocorrência que envolva o crime organizado. 
Polícia Civil

Já a Polícia Civil recebeu o alerta do delegado Geral de Polícia do Estado de São Paulo, Luiz Maurício Souza Blazeck. Em nota enviada para todas as delegacias de Votuporanga e região, ele declarou na última terça-feira(11), estado de “Alerta Verde’ – com “medidas de segurança institucionais aumentadas”. 
“Os Policiais Civis deverão redobrar a atenção, não apenas durante o exercício das atividades profissionais rotineiras, como também nos respectivos deslocamentos, durante o horário de trabalho e fora dele. Atento que as viaturas policiais caracterizadas deverão ser conduzidas, obrigatoriamente, por no mínimo dois policiais”. 
Em outro alerta obtido pela reportagem, foi destacado também que, “embora até o momento nada tenha chegado ao conhecimento da polícia, sobre possíveis retaliações contra a forças de segurança do Estado, é oportuno reforçar que os policiais tomem medidas de prevenção durante o deslocamento de viaturas, atendimentos de ocorrências nas sedes das unidades e principalmente, nas rotinas durante os horários de folga”.
Marcola

Além de Marcola, outros três integrantes da facção também foram para o RDD: Cláudio Barbará da Silva, o Barbará; Célio Marcelo da Silva, o Bin Laden; e Luiz Eduardo Marcondes Machado, o Du Bela Vista. Durante os 60 dias, os quatro criminosos ficarão isolados em celas individuais por 22 horas e poderão tomar sol, também individualmente, duas horas por dia. Eles também ficam proibidos de receber visitas íntimas e ter acesso a TV, rádio e jornais. Além disso, só poderão conversar com seus advogados por meio de um microfone, separados por um vidro. Jociano Garofolo/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password