Fio desencapado tira a vida da pequena Isabele

Elton Rodrigues-Diarioweb

Uma menina de um ano e quatro meses morreu eletrocutada por volta de 15h30 de ontem, dentro de casa, no bairro Santa Cruz, em Mirassol.

A criança pegou um fio desencapado de uma extensão que estava no chão de um dos quartos do imóvel. Isabele chegou a ser socorrida por vizinhos e levada ao pronto-socorro do município, mas chegou sem vida à unidade. De acordo com uma enfermeira, ela teve parada cardíaca. “Tentamos uma reanimação durante 40 minutos, mas ela já chegou sem pulso, portanto não reagiu”, disse a profissional de saúde, que preferiu não se identificar.

A criança estava dormindo em um dos quartos da residência, que fica no bairro Santa Cruz, quando acordou e pegou o fio desencapado da extensão que estava ligado à tomada. O fio era utilizado para ligar um ventilador, mas ontem estava no chão, próximo da cama. A mãe dela, Eloisa dos Santos Zancaner, 19 anos, grávida de oito meses, estava na varanda do imóvel e, quando chegou ao quarto, viu a filha deitava no chão, com o fio na mão.

De acordo com o tio da menina, o representante comercial João Pereira, 36 anos, a mãe, com a ajuda de vizinhos, retirou a extensão da tomada e levou o bebê de carro ao pronto-socorro, mas já era tarde. “Ainda não dá para acreditar que esse fio matou minha sobrinha. Estamos transtornados”, diz, enquanto arremessava a extensão ao chão, num gesto de desespero.

No quarto, em cima da cama, restou apenas a boneca, companheira inseparável de Isabele. No chão do quarto, objetos jogados mostram os rastros de correria e desespero da família para socorrer a menina.

O tio de Isabele diz que a avó dela passava todas as tardes com a criança e ajudava Eloisa nos afazeres domésticos, já que a mãe está grávida de oito meses. Ontem à tarde, no entanto, ela deixou de ir à casa da netinha porque tinha de retirar uma segunda via da carteira de identidade em Rio Preto. “Hoje (ontem) de manhã, fomos à padaria juntos, jamais imaginei que seria a última vez que a veria com vida. Foi um acidente que abalou toda nossa família”, conta ele.

Em estado de choque, a mãe da menina chegou a passar mal, mas mesmo assim recusou atendimento médico quando esteve no pronto-socorro. “Ela estava agitada, totalmente desesperada. Chorava e gritava muito”, disse uma funcionária do pronto-socorro de Mirassol. Eloisa e o pai da criança não foram localizados pela reportagem. O corpo de Isabele foi encaminhado na tarde de ontem para o Instituto Médico Legal (IML) de Rio Preto para autópsia. A criança será velada e enterrada no Cemitério Municipal de Mirassol.

A morte da menina será investigada pela Polícia Civil da cidade. O delegado Júlio Cesar Bueno Valle, titular da delegacia e responsável pelo caso, não foi localizado no final da tarde de ontem para falar sobre o assunto.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password