Festival de Capoeira acontece neste sábado

Mais de 300 capoeiristas, de quatro Estados, deverão participar do encontro, que ainda sorteará duas bicicletas e uma cama de solteiro entre o público que comparecer

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, com apoio do grupo Alvorada, realizará neste sábado (29/11), no ginásio coberto do Complexo Esportivo Mário Covas, o 32º Festival de Capoeira, cujo ápice será a graduação de cordas dos atletas, estando prevista a participação de aproximadamente 300 capoeiristas.

De acordo com o Mestre Lousado, “o festival começará às 16h, pois será preparada uma estrutura de recepção para os praticantes da capoeira da capital, interior e dos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, que sempre comparecem e elogiam a organização do encontro e a recepção oferecida por Votuporanga”. Ele também destaca o apoio oferecido por empresas da cidade e região, como a Tebarrot do Brasil, Supermercados Santa Cruz, Panificadora Aquiles, Construvale Materiais para Construção, Soberana Equipamentos Agropecuários, Stylo Motos, vereador Sérginho da Farmácia, Auto Posto Avenida, Bibela Modas, Marquinhos do São Cosme, Grupo HSA, Tribosk, Sociedade Lar São Vicente de Paulo, de Votuporanga.

Segundo ainda o supervisor do evento, que também é técnico desportivo da Secretaria, “graças ao patrocínio destas empresas, vamos sortear para o público presente duas bicicletas (uma infantil e outra para adulto) e uma cama de solteiro”, disse Lousado. A entrada é franca.

Capoeira recebe título de patrimônio da humanidade

Dança, luta, símbolo de resistência e uma das manifestações culturais mais conhecidas no Brasil, a roda de capoeira recebeu esta semana o título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Após votação durante a 9ª Sessão do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Imaterial, em Paris, a roda de capoeira ganhou oficialmente o título.

Para a presidenta do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Jurema Machado, “o reconhecimento representa um tributo à capoeira como manifestação cultural importante, que durante séculos foi criminalizada, além de dar visibilidade internacional. Além disso, reconhece que o Brasil tem políticas públicas para cuidar do seu patrimônio cultural”, disse. Com o título, a prática cultural afro-brasileira reúne-se agora ao Samba de Roda do Recôncavo Baiano, à Arte Kusiwa-Pintura Corporal, do Amapá, ao frevo, de Permanbuco, e ao Círio de Nazaré, do Pará, também reconhecidos como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password