Felipe, de 3 anos, precisa de doação de sangue

Familiares e amigos de Felipe pedem ajuda da população nas rede sociais; Veja como ajudar.

A família do pequeno Felipe Silva Santos, de 3 anos, está realizando uma campanha nas redes sociais para conseguir doações de sangue. Morador de Palestina, o menino está internado no Hospital da Criança e Maternidade, de Rio Preto, diagnosticado com Leucemia Linfoide Aguda (LLA).

Internado desde a última segunda-feira, dia 16, Felipe necessita de doadores de sangue e plaquetas. Desde que iniciou o tratamento, ele já fez oito transfusões de sangue e a cada procedimento é preciso cinco doadores. “A gente precisa da solidariedade das pessoas que podem ajudar. A doação é tão rapidinha, não custa nada e significa tanto não só para ele, como para muitas crianças, pessoas que estão internadas”, diz a mãe Caroline Lorraine Silva Ramos, 18 anos, que logo acrescenta. “É importante também que as pessoas se cadastrem para doação de medula óssea. A médica disse que não dá pra saber ainda se vai ou não precisar, mas além dele tem outras pessoas que precisam. Quanto mais pessoas estiverem cadastradas, maior é a chance de alguém ser compatível.”

Caroline conta que o filho começou a ter febres constantes, que duravam em média dois ou três dias e desaparecia. Depois de ser encaminhado para o HCM, no último dia 26, fez exames e foi diagnosticado com LLA. O tratamento foi iniciado no último dia 2. “Ele está no isolamento e já começou a quimioterapia. A última dose foi mais forte e ele teve reação. Mas estamos confiantes que ele vai passar por isso e se curar.”

Felipe tem um irmãozinho de cinco meses, Victor, que fica com o pai e a avó, em Potirendaba, para que Caroline acompanhe o filho mais velho durante o tratamento. A mãe também precisou pedir demissão do trabalho de secretária. “É complicado, a gente nunca espera que vai acontecer com você. A gente tem que ser forte e cada dia é uma coisa diferente, cada dia uma luta, que a gente tem que ter esperança e fé.”

Familiares e amigos de Felipe realizam campanha através das redes sociais e pedem ajuda no tratamento da criança. As pessoas que tiverem interesse em ajudar, é só comparecer ao Hemocentro, onde pode fazer a doação de sangue no nome dele e realizar o cadastro no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). Depois disso, poderá ser doador de medula óssea qualquer pessoa que seja compatível dentro do País.

O Hemocentro de Rio Preto funciona de segunda-feira a domingo, das 7h às 13h. Entre os requisitos para para doar sangue: ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos precisam estar acompanhados do responsável legal), ter peso igual ou superior a 50 quilos e não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas anteriores.

Tatiana Pires – diarioweb.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

dois × 4 =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password