Família de menina de 13 anos morta a tiros doa os órgãos

Um gesto nobre em um momento de dor e tristeza para uma família votuporanguense. Mesmo muito abalados pela morte prematura de uma menina de 13 anos e de seu pai, na noite desta terça-feira, familiares decidiram doar os órgãos da garota Milena Batisa de Jesus – que não resistiu aos graves ferimentos provocados por um disparo de arma de fogo e faleceu na Santa Casa, durante procedimento cirúrgico.

 

A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da Santa Casa e por familiares da própria garota durante o seu velório na manhã desta quarta-feira.

 

Bastante emocionados, familiares não quiseram dar entrevista e relatar sobre a tragédia que abalou moradores do bairro Jardim das Palmeiras I, em Votuporanga.

Um homem ainda não identificado desceu de uma moto e foi em direção ao bar onde estavam Cléber Henrique de Jesus – 30 anos, e sua filha, Milena, de apenas 13.

Segundo informações ainda não confirmadas, o atirador chegou e foi em direção a Cléber e disparou um tiro certeiro na nuca da vítima e, desesperada com a cena envolvendo o seu pai, a menina tentou socorrê-lo e também foi atingida com um tiro que atingiu o seu abdômen.

 

O homem teve morte instantânea, já sua filha foi socorrida em estado grave por populares ao pronto socorro da Santa Casa, não resistindo aos ferimentos.

Nota da Santa Casa

A Santa Casa de Votuporanga fez na madrugada desta quarta-feira (20) a captação de córneas da paciente M.B.J., de 13 anos. A garota foi socorrida até o Pronto Socorro do Hospital na noite de ontem, após ser ferida por arma de fogo, porém, não resistiu ao ferimento e foi a óbito. A família, em um gesto de solidariedade e generosidade, autorizou a doação das córneas.

O procedimento foi realizado pela equipe da Comissão Intra-Hospitalar de Captação de Órgãos e Tecidos para Transplante (Cihdott) da Santa Casa de Votuporanga. A captação de córneas é um serviço para o qual o Hospital está habilitado e foi implantado em 2012, que beneficia inúmeros pacientes de toda a região, já que os órgãos captados na cidade são encaminhados ao Banco de Olhos de São José do Rio Preto e distribuídos de acordo com a demanda.

Com os resultados alcançados, a Cihdott da Santa Casa é a segunda que mais realiza captações na região, atrás apenas de São José do Rio Preto, onde se concentra a maior parcela de doadores. No ano passado foram 27 captações realizadas, em 2013 – de janeiro a outubro – foram 25 procedimentos. A equipe mensura mês a mês os resultados obtidos e possui uma taxa elevada – acima do esperado pelo Ministério da Saúde – de efetivação, isto é, da aceitação/autorização dos familiares pela doação.

“Incentivamos que as famílias conversem sobre o assunto e que os doadores manifestem em vida a vontade de ser doador, já que os parentes são os únicos que podem permitir a doação de córneas e outros órgãos”, explica o enfermeiro Pablo Guidorzi Gurther, responsável pela Cihdott.

 

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password