FALECIMENTO: Votuporanga perde o conhecido Lazão do estacionamento

Faleceu por volta das 14 horas, desta segunda-feira, dia 24, o senhor Lázaro Modesto de Oliveira, o conhecido Lazão do estacionamento. Ele sofreu infarto enquanto trabalhava em seu estacionamento na rua São Paulo. Muito querido e conhecido por todos, Lazão era uma figura folclórica e de muitos amigos.

Em agosto deste ano, por iniciativa do vereador Vilmar da Farmácia, a Câmara Municipal de Votuporanga prestou justa homenagem a Lazão, outorgando-lhe a Insígnia de Honra ao Mérito – uma das maiores honrarias concedidas pelo Poder Legislativo. A Câmara Municipal se solidariza com os amigos e familiares do falecido;

Veja a história de Lazão:

Lázaro Modesto de Oliveira, o popular Lazão, nasceu na fazenda Marinheiro, próximo ao então distrito de Parisi.

De família numerosa, filho mais velho de Patrocínio do Rosário e Izaura Modesto de Oliveira, teve 14 irmãos:

 

Começou a trabalhar muito cedo na roça com os pais e irmãos mais novos.

Chegou em Votupoanga em 1956, e no dia 25 de maio de 1959 casou-se com Terezinha Leme de Oliveira com quem teve 7 filhos: Valdir; Valdecir; Valdevir; Valdemir -in memorian; José Carlos; Lázaro Modesto, além de uma menina, falecida após o seu nascimento.

 

Em Votuporanga, trabalhou em várias empresas, com o senhor Oscar Botura, em postos de combustíveis, entre outros.

Sem dinheiro no bolso, o ponto alto de sua trajetória de vida, foi a ideia de trazer para Votuporanga o tal x-salada.

 

Um empreendimento inédito, pois até então, a população só conhecia o famoso bauru.

 

A inauguração aconteceu no Carnaval de 1979, no local onde hoje está localizado o Edifício Nasser Marão, defronte o Votuporanga Clube. Aliás, seu Nasser Marão, um visionário, foi quem cedeu o terreno para a instalação daquele que seria o primeiro trailer de lanches do município.

 

No final de 1979, transferiu o seu comércio para a esquina da Rua São Paulo com Rua Itacolomi, hoje onde está localizado o estacionamento da Casa Anzai.

 

O movimento aumentava a cada dia com uma clientela bastante variada. Pessoas de todas as classes sociais passaram frequentar o local. Cantores famosos, políticos renomados, gente simples, empresários, trabalhadores, funcionários do comércio, pessoas de outras cidades e até estrangeiros vieram experimentar as delícias do Vovó Lalá.

 

Inquieto como sempre, o Lazão queria incrementar ainda mais o negócio. Foi então que pintou mais uma grande ideia. Adquirir um vagão de trem. Uma atitude de muita ousadia. E assim aconteceu – comprou a composição num leilão da FEPASA em São Paulo, a qual foi trazida pelos trilhos até Votuporanga.

 

 

O que era bom ficou ainda melhor. Foi um sucesso estrondoso, e que projetou Votuporanga para todo o País, pois passou a ser um ponto turístico. Um cartão postal freqüentado por milhares de pessoas e que marcou toda uma geração.

 

Depois de alguns anos de trabalho, o cansaço foi mais forte, uma vez que trabalhavam todos os dias das 18h00 às 06h00 da manhã do dia seguinte.

 

Em 1986, foi então que olhando para a Avenida João Gonçalves Leite, a qual chamava de Andaló do Futuro, construiu o Disk Lanches Vovó Lalá, com entrega de lanches em domicílio e som ao vivo.

 

Depois de um período de crise que o país enfrentava, os negócios iam de mal a pior. Os clientes desapareceram e sem capital de giro, acabou vendendo um comércio que tinha tudo para dar certo.

 

Em 1987 em mais um momento complicado da vida, começou a observar que nos bailes do Assary Clube de Campo as pessoas deixavam os carros nas ruas. Pronto, estava ali o mais novo ganha-pão da família. Mais uma inspiração de vida.

 

Conseguiu com seu compadre e amigo Leonildo Butignoli, um terreno ao lado do Clube. Foram muitas noites de trabalho duro nos bailes e shows. Em noites de frio e chuva zelando de carros para que as pessoas pudessem se divertir com tranqüilidade.

 

Dali expandiu-se para o terreno ao               lado da Exposição Agropecuária numa parceria com os conhecidos Mineiros da Mar Rio. Trabalhou também em festas de peão por toda região, levando nome de Votuporanga. Outra parceria foi com o Sr. Manoel Anzai, no terreno onde hoje funciona o estacionamento da loja. Ali montou um estacionamento para atender clientes que iam a eventos no Votuporanga Clube e comércio da região central.

 

Como vocês podem observar, o Lazão mesmo com pouco estudo, foi um empreendedor, sempre com projetos inovadores. No alto dos seus 79 anos, ainda atua no ramo de estacionamento de carros. Está trabalhando em um terreno na Rua São Paulo em frente às Casas Bahia, num terreno que pertence ao Paulinho Acessórios e também esporadicamente num terreno ao lado da Toten Eventos.

 

O Lazão não ficou rico materialmente, mas sente-se feliz e realizado pelas amizades que fez ao longo de sua vida.

Por onde você andar por essa cidade, certamente vai encontrar alguém que o conheça. Lazão é sinônimo de boas histórias. Ele acredita que é o que se leva dessa vida

0 Comentários

Deixe um Comentário

3 + 1 =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password