Extorsão: criminoso faz chantagem contra mulher por telefone e subtrai cerca de R$ 40 mil de venda de imóvel

Uma mulher, moradora do Jardim Bom Clima, em Votuporanga, entregou cerca de R$40 mil a um bandido após receber várias ligações telefônicas de ameaças de morte contra a vida dela e de sua família.

O criminoso obteve informações de que a vítima havia vendido um imóvel pelo valor de R$100 mil no município de Nhandeara, no mês passado e, desde então, passou a perseguir a vítima que, por medo, disse não ter comunicado o caso à polícia.

A extorsão foi consumada no último dia 22 (quinta-feira), mas a vítima e o namorado, que é testemunha no caso, compareceram na delegacia para informar o fato apenas na tarde de sábado (24), às 14h23.

Segundo consta no boletim de ocorrência, a autônoma E.A.A., de 32 anos, em companhia do namorado M.P.D., de 35 anos, contaram à polícia que vendeu um imóvel no dia 25 de outubro, em Nhandeara, e recebeu na negociação o valor de R$100 mil, em sua conta bancária. Porém, no dia oito desse mês, a vítima recebeu uma ligação telefônica, de um homem que se identificou como Alessandro, que perguntou se ela tinha um imóvel para vender e ao ser informado que não, tentou puxar assunto, questionando se ela sabia de algum imóvel para vender na região.

No mesmo dia, o desconhecido ligou novamente e perguntou se E.A.A. já havia investido o dinheiro da venda, e ela disse que não. No dia 9 de novembro, Alessandro voltou a ligar e afirmou que trabalhava no ramo imobiliário, e indagou se ela não gostaria de investir seu dinheiro, e ela novamente negou. Na mesma semana, o desconhecido ligou mais três vezes para vítima, propondo situações de negócio, que não levantaram interesse da vítima. Até que, no dia 12, E.A.A. caminhava pelas proximidades da praça São Bento, quando foi abordada por um moço, que alegou se Alessandro, pessoa que ela nunca tinha visto, que questionou se ela não se interessava em comprar um imóvel, propondo até comissão. Suspeitando, a vítima questionou de onde ele a conhecia, obtendo como resposta que foi um corretor de imóveis que forneceu o telefone e que obteve informações sobre ela com moradores de Nhandeara, e também que tinha olheiros.
Ameaças No dia 17, o tom da conversa, que já mostrava inconveniente, mudo. Alessandro ligou novamente no celular da vítima e afirmou que sabia sobre a vida dela, de sua família, que sabia onde o pai dela trabalhava, e disse que queria R$60 mil para que não acontecesse nada com E.A.A. e com sua família. Um dia depois, nova ameaça. O falso corretor exigiu que ela não desligasse o telefone ou mataria a vítima e a família dela. “Você me arruma então R$40 mil que eu te deixo em paz e nada vai lhe acontecer”, ameaçou o bandido.

No último dia 22, ela foi até a agência bancária ontem tem conta e sacou os R$40 mil. Em seguida, foi em companhia do namorado ao local combinado para que fizesse a entrega, ou seja, no estacionamento do shopping de Fernandópolis. Na hora da entrega, Alessandro colocou uma arma na cintura de E.A.A., e recebeu o dinheiro e fugiu do local em uma caminhonete, que não teve a placa anotada.

A vítima foi orientada a apresentar seu telefone celular para perícia e o caso é investigado pela Polícia Civil. O criminoso era branco, de olhos castanhos claros, com cabelos castanhos, 1,75 de altura, aparentava ter entre 35 e 40 anos, tinha sotaque “mineiro” e uma mancha no meio da testa. Jociano Garofolo

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password