Evandro Pelarin: quando não se mede as coisas, não existe justiça

Quando não se mede as coisas, não existe justiça. O Programa Profissão Repórter, da Rede Globo, fez uma boa matéria sobre o trabalho de menores de 18 anos. Casos absurdos, que não podemos aceitar, de modo algum, como o de crianças que não estudam e estão em serviços forçados.

No entanto, a pauta não era encontrar qualquer aspecto positivo no trabalho de um adolescente, que nós conseguimos encontrar aqui. Quando a equipe aqui esteve, oferecemos ao programa todos os casos que julgamos na Vara da Infância e Juventude.

E podemos afirmar: a imensa maioria é de sucesso. Mas… Mas o programa não se interessou, por exemplo, pelo caso de um garoto que era viciado em crack, que nós retiramos das ruas no toque de recolher, colocamos numa clínica por onde ele ficou 9 meses e voltou; depois, foi reinserido na escola e arrumamos um posto de trabalho para ele, onde ele encontrou seu caminho. Isso não interessou ao Programa de TV.

Paciência. Mesmo assim, continuamos com nossa confiança de que o trabalho, desde que compatível com a escola, monitorado e com o compromisso da família e do empregador, faz bem ao desenvolvimento de um jovem, acima dos 14 anos. Esse é o nosso senso de justiça, diferente do Programa Profissão Repórter da Rede Globo de Televisão.

Pelo menos, pelo que se viu hoje. Interessante que não se mostra, na TV, o trabalho de crianças, na própria TV ou em madrugadas de carnavais do Rio de Janeiro, seminuas, requebrando diante das lentes da filmadora. Quando não se mede as coisas, não existe justiça, porque a justiça é a medida das coisas.

*Drº Evandro Pelarin – Juiz de Direito da Comarca de Fernandópolis

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password