“Eu sei que errei e peço desculpas”, diz lateral expulso que mandou bandeirinha ir lavar louça

Em entrevista ao GloboEsporte.com, Janilson admite erro e espera que assistente e demais mulheres o perdoem por falar “besteira em um momento de pressão”

O lateral da Votuporanguense que foi expulso de campo depois de demonstrar atitude machista contra a bandeirinha do jogo contra Atlético Sorocaba, pela Série A2 do Campeonato Paulista, garante estar arrependido pelo que disse. Em entrevista ao GloboEsporte.com, Janilson afirmou não pensar dessa forma e que agiu de cabeça quente.

– Eu sei que errei e eu peço desculpas à árbitra e para todas as mulheres que se sentiram ofendidas pelo que eu disse. Eu sei e reconheço que as mulheres podem e merecem exercer qualquer tipo de função. Eu falei algo que não devia, em um momento de pressão do jogo, em que estávamos empatados em 2 a 2 – disse o jogador.

 O caso da expulsão de Janilson repercutiu na internet. Afinal, o árbitro da partida, Rodrigo Gomes Paes Domingues, registrou na súmula do jogo os xingamentos feitos pelo lateral à assistente. Inicialmente, ele foi advertido com cartão amarelo, aos 38 minutos do segundo tempo, depois de fazer falta em cima do atacante do Atlético Sorocaba.

Mas, segundo ele, em um momento de cabeça quente por conta do até resultado do jogo, o lateral passou a reclamar com a assistente nº 1, a bandeirinha Márcia Bezerra Lopes Caetano. E, de acordo com a súmula, proferiu as seguintes palavras a ela: “Futebol é pra homem, não pra mulher”.

Após expulsão, Janilson mandou bandeirinha lavar louça (Foto: Reprodução/TV TEM)

– O lance em si, da falta, eu também errei em reclamar. Reconheço que a cometi. Mas eu fiquei com cabeça quente, queria muito ganhar o jogo, mas eu fui temperamental e podia até ter prejudicado a equipe com a minha expulsão – explicou Janilson.

Depois de falar que “futebol é coisa de homem”, o árbitro da partida resolveu por expulsá-lo de campo. E, mesmo assim, ainda de acordo com a súmula, o jogador ainda disse a bandeirinha: “Vai pra cozinha lavar louça” e ainda fez um gesto com as mãos como se estivesse lavando louça. (Confira o momento da expulsão em vídeo acima)

– Agora as pessoas vão ficar com uma imagem ruim de mim, mas eu não sou esse cara. Meus companheiros de trabalho, amigos e a minha família sabem disso. Agora temo que a minha carreira possa ficar manchada por isso, mas o que eu posso fazer é reconhecer o meu erro, pedir desculpas e continuar fazendo o meu trabalhando, treinando muito, para provar que só se tratou de um situação atípica – comentou o lateral.

Com a expulsão, Janilson fica fora do próximo duelo do Votuporanguense, diante do Paulista, marcado para às 10h do próximo domingo, na estádio Plínio Marin. Entretanto, o lateral ainda será julgado pela Federação Paulista de Futebol e poderá pegar mais jogos de suspensão.

– Só espero que com isso em não fique marcado nos próximos jogos, com árbitras mulheres e até com árbitros homens, que também se ofenderam com a minha atitude, mas foi coisa de momento, eu não sou assim – finaliza.

Por Natália de Oliveira Sorocaba, SP GE

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password