Estudantes e professores de música homenageiam compositor

Alunos e professores da Musicale Escola de Artes homenageiam o compositor Cartola, com uma apresentação gratuita na quarta-feira, 27, às 20h30, no Centro de Convenções.

 
O projeto Cartola – 105 anos, tem por objetivo contribuir para o fortalecimento da cultura do samba cultivando a memória do mestre e seu legado cultural.

 
A iniciativa da elaboração do projeto partiu de estudantes, apreciadores do gênero musical, alunos da Musicale Escola de Artes, que logo recebeu incentivo e apoio dos professores. O grupo é formado por jovens e adultos, com idades entre 14 e 50 anos.

 
O plano de trabalho foi dividido em etapas: pesquisa, ensaio e apresentação. A pesquisa foi realizada através do livro Divino Cartola, de Denilson Monteiro e de publicações na internet. As reuniões e ensaios tiveram início no mês de junho e a apresentação do resultado desse trabalho acontecerá na quarta-feira, às 20h30, no formato de roda de samba contando breve história do compositor e sua discografia.

 
O público terá oportunidade de relembrar canções que alcançaram sucesso nas vozes de cantores como Beth Carvalho, Ney Matogrosso, Cazuza, Zeca Pagodinho, Marisa Monti, entre outros.

 

 

FICHA TÉCNICA:
Musicale Escola de Artes – produção
Rita de Cássia Grandizoli Rebouças – direção artística, voz e violão
Marcelo Leal – voz
Vanilton Novais – voz e cavaquinho
Eder Saladini – percussão
Mateus Mainardi – violão
Helena Reis – flauta transversal
Pablo Sales – voz
Esmeraldina Reis – voz
Lena Moreira – pandeiro – convidada especial.

 

 

Sobre o homenageado
Um dos maiores representantes da música brasileira, Angenor de Oliveira, mais conhecido como Cartola, completaria 105 anos no dia 11 de outubro deste ano. O compositor nasceu em 11 de outubro de 1908, no bairro do Catete, no Rio de Janeiro, mas passou a infância no bairro de Laranjeiras. Após uma série de dificuldades financeiras, sua família foi obrigada a se mudar para o morro da Mangueira, onde uma simples favela começava a ser construída. Aprendeu a tocar cavaquinho e violão com o pai ainda moleque, quando tomou gosto pela música e pelo samba.

 
Ao trabalhar como servente de obra, passou a usar um chapéu-coco para se proteger do cimento que caía. Por usar esse chapéu, ganhou dos colegas de trabalho o apelido de “Cartola”. Após criar o Bloco dos Arengueiros, junto com um grupo de amigos sambistas do morro, ajudou a fundar a Estação Primeira de Mangueira. Foi Cartola quem sugeriu o nome e as cores verde e rosa, que consagraram a tradicional escola de samba carioca. Cartola também compôs “Chega de Demanda”, o primeiro samba-enredo da escola.

 
Cartola passou anos esquecido e foi dado como morto, até ser encontrado, por acaso, pelo jornalista Sérgio Porto, em 1956, trabalhando como lavador e guardador de carros, em Ipanema. Embora tenha sido muito elogiado por seu círculo de compositores, colegas e admiradores, Cartola só recebeu todos os créditos por sua contribuição à história da música brasileira após sua morte, aos 72 anos, de câncer, quando então já era considerado um gênios da música brasileira.

 
O compositor ainda é a maior referência para quem quer conhecer a história do samba e compreender muitas das sonoridades presentes no samba contemporâneo.

 

 

Serviço
CARTOLA 105 anos
Homenagem ao compositor
Dia 27 de novembro de 2013, quarta-feira, às 20h30
Local: Centro de Convenções
Entrada Franca

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password