Estudante é estuprada e morta em Catanduva

A jovem Ana Clara Macena dos Santos, 14 anos, estava em uma festa de estudante. (Foto: Reprodução Internet)

Uma estudante de 14 anos foi encontrada morta na tarde de domingo, dia 9, em Catanduva.

O corpo de Ana Clara Macena dos Santos foi encontrado abandonado em um barracão no bairro Dona Engrácia, com sinais de estupro. Dois adolescentes suspeitos foram ouvidos, mas liberados.

Segundo o padastro da estudante, Alessandro Moreira, de 37 anos, Ana Clara saiu na noite de sábado, dia 8, acompanhada de uma colega, para participar de uma festa beneficente do grêmio estudantil do Instituto Federal de Catanduva, que contou com participação de 300 jovens.

“Eu e a mãe dela só deixamos ela ir a festa porque foi acompanhada da mãe desta colega. O combinado era que ao final da festa, ela fosse trazida de volta para casa, mas isso infelizmente não aconteceu”, diz o padrasto.

Por volta das 2h da madrugada de domingo, dia 9, a família começou a tentar localizar onde estaria a adolescente telefonando para casa de amigos e parentes. Também comunicaram o desaparecido à polícia.

No início da tarde de domingo, o corpo da jovem foi encontrado por moradores. Ela foi abandonada seminua em um terreno baldio do bairro Dona Engrácia.

Amigas da jovem disseram que ela passou mal durante a festa, foi levada para uma sala, mas depois ela desapareceu.

No atestado de óbito consta que a causa da morte pode ter sido fratura na coluna cervical causada por uma pancada nas costas. O laudo do Instituto Médico Legal de Catanduva vai sair em 30 dias com mais detalhes sobre a circunstância em que ocorreram o homicídio.

“Nós estamos sem saber porque tudo isso aconteceu. A Ana era uma menina estudiosa, sempre ajudava a mãe aqui em casa e não tinha namorado. Só saía de casa quando a gente permitia. Queremos muito saber quem fez essa maldade com ela”, diz Alessandro.

O enterro de Ana Clara ocorreu na manhã desta segunda-feira, dia 10, no Cemitério de Nossa Senhora de Fátima. Somente a mãe da jovem, uma funcionária de posto de combustível, teve condições de acompanhar o sepultamento. O padrasto ficou em casa, acompanhado de um menino de 11 anos, irmão mais novo da estudante.

Marco Antonio dos Santos – diarioweb.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password