Escola Uzenir desenvolve “Projeto Amigo Certo”, como prevenção ao uso das drogas

A Escola Estadual Professora Uzenir Coelho Zeitune prosseguiu durante todo o ano, com o desenvolvimento do “Projeto Amigo Certo”. O projeto tem como enfoque principal a prevenção ao uso das drogas. É o terceiro ano que esse projeto acontece nesta escola durante as aulas de Ciências, com a orientação das professoras Osmarina da Silva Rodrigues e Geisa Mara da Silva Nates.

 

O projeto foi desenvolvido a partir de aulas dialogadas e expositivas, seminários, dinâmicas de autoestima, palestras e até visitas à clínica de reabilitação “Comunidade Nova Vida”.

 

O material usado para este trabalho são as pesquisas em internet, jornais e revistas que tratam do assunto, livros didáticos e principalmente com o livro Amigo Certo, de Olga Balbo. Conta ainda com a colaboração de vários parceiros, inclusive dos integrantes da Comunidade citada, com o apoio da psicóloga Isabel Coleta, e tem como madrinha e principal colaboradora, a educadora e escritora, professora Olga Balbo.

 
O uso de drogas é um fenômeno sociocultural complexo, o que significa dizer que sua presença em nossa sociedade não é simples e é altamente destrutiva. Existem vários tipos de drogas, e também são diferentes os efeitos por elas produzidos, e a adolescência é um período marcado por mudanças e curiosidades sobre um mundo que existe além da família, representa um momento especial no qual a droga exerce forte atrativo.

 
Diante desta realidade faz-se necessária uma educação preventiva e a conscientização sobre os efeitos e as consequências maléficas causadas por essas substâncias à vida humana, como nos aspectos físico, psíquico e social.

 
O desafio deste trabalho é a luta pela valorização da vida como um bem humano e social a serviço da construção de jovens saudáveis, para a existência de uma sociedade mais digna e fraterna.

 
A conclusão do projeto acontece com a criação de textos, ou seja, redações, onde os alunos demonstram os conhecimentos adquiridos, sua nova visão de vida, a conscientização de seu novo papel na sociedade e na família, e sua nova atuação através de conselhos e exemplos para os outros jovens, inclusive aos seus pais, irmãos e demais parentes. Fica-lhes claro um novo princípio de vida, que estão dispostos a não entrarem neste mundo destruidor e cruel, pois agora encontraram outras opções para sanar as suas dificuldades e curiosidades.
De acordo com a coordenadora da escola, Paula Garutti, “o resultado é gratificante, pois tem-se percebido uma grande mudança no comportamento dos jovens que, mais conscientes e esclarecidos, passam a desviar desse caminho tão penoso”.

 

Paola Munhoz – Diário de Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password