Engenheiro da Defesa Civil alerta sobre sinais de risco em residências

Durante os meses de dezembro, janeiro e fevereiro o número de ocorrências registradas pelo Corpo de Bombeiros e Defesa Civil aumenta consideravelmente por conta das chuvas rotineiras da época.

 

Em casos extremos a Defesa Civil pode interditar o imóvel caso apresente riscos aos moradores, como ocorreu na última semana com a família que morava em uma casa na rua Raul Ferreira de Carvalho, no bairro dos Comerciários. Naquela ocasião, as chuvas intensas da noite anterior provocaram o desabamento de parte do imóvel, o que obrigou a Defesa Civil interditar também a casa vizinha.

 

Para evitar estes acontecimentos trágicos, o engenheiro da Prefeitura de Votuporanga, que também é responsável pelas avaliações de imóveis durante as ocorrências da Defesa Civil, Gustavo Amaral, alerta a alguns sinais característicos que demonstrem riscos ao imóvel. “As rachaduras podem sinalizar algum problema como também o deslocamento de portas e janelas que passarem a apresentar dificuldades ao abrir ou fechar”.

 

A limpeza das calhas também é uma importante ação preventiva. “Muitas vezes uma simples folha ou galhos de árvores podem obstruir a passagem de água causando danos ao imóvel. Por isso é importante fazer a limpeza das calhas periodicamente”.

 

Amaral disse ainda que o ideal é que a avaliação seja feita por um técnico habilitado. “Qualquer sinal evidente que o imóvel apresentar é importante que o morador ligue para o Corpo de Bombeiros ou Defesa Civil para que os mesmos avaliem o problema”, explicou o engenheiro.

 

Ocorrências deste ano

Segundo o coordenador da DC de Votuporanga, Josuel Domingues da Silva, a maioria das ocorrências acontecia nas casas que formavam as favelas do Ipiranga e São Cosme, porém, os barracos já foram demolidos pela Prefeitura que está construindo novas moradias pelo programa de desfavelamento. “Outros locais que também registrávamos ocorrências constantemente já não apresentam tantos problemas neste ano por conta de inúmeras obras anti-enchentes que a Prefeitura realizou”, afirmou Zezo.

 

O coordenador da Defesa Civil alerta que “em casos de inundação ou problemas decorrentes da chuva o morador precisa primeiro acionar o Corpo de Bombeiros, e somente se houver necessidade o próprio Corpo de Bombeiros acionará a Defesa Civil”. O telefone do Corpo de Bombeiros para registro de ocorrências é o 193. A Defesa Civil, órgão vinculado à Secretaria da Cidade, atende pelo telefone (17) 3426-7510 e fica na Rua São Paulo, 3741, junto ao Procon.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password