Empresas de turismo investem em cruzeiros temáticos

Depois de oito anos de casamento, os vendedores André, 34 anos, e Larissa Lopes Confortini, 29, finalmente vão ter lua de mel. Escolheram como destino a Argentina e o Uruguai, mas sem deixar de apreciar a costa brasileira. Nada de avião, vão de barco em um dos 239 roteiros de cruzeiros marítimos que vão sair dos portos nacionais nessa temporada. Preço, facilidade de pagamento e variedade de tipos tornam cada vez mais popular esse tipo de viagem.

Os roteiros temáticos viraram tradição no Brasil. São escolhidos, principalmente, por pessoas que já participaram de um cruzeiro tradicional e agora querem algo específico. São inúmeras as opções: fitness, bem-estar, música, dança, gastronomia, terceira idade, entre outros. Proporcionam, por exemplo, aulas de dança, pilates, ioga, alongamento e até MMA e boxe. Alguns deles, como o Fitness, já estão na 21ª edição.

O Diário encontrou 20 roteiros temáticos que já estão confirmados para esta temporada, que começa a partir do dia 4 de novembro e segue até abril de 2015. Isso sem contar os que embarcam em datas especiais, como Natal, Réveillon e Carnaval. Segundo a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar), os temáticos recebem 10% do total de passageiros. A menos de um mês para o início da temporada nacional de cruzeiros, os rio-pretenses começam a se preparar para o embarque. André e Larissa estão ansiosos. “É nossa viagem dos sonhos. Estamos pesquisando tudo o quanto podemos. A opção pelo cruzeiro se deu pelas atrações que são oferecidas. É como se fosse um resort,” disse ela.

Para a primeira viagem, o casal optou pela saída do porto de Santos. Vão passar por Punta Del Este, Montevidéu e Buenos Aires. Embarcam em março, mas garantiram a compra com antecedência. “O preço acessível foi um chamariz. Pagamos uma passagem a vista e parcelamos a outra.” A antecedência também é importante para garantir a vaga. Para alguns cruzeiros temáticos restam poucos lugares. Um dos mais concorridos é o Emoções em Alto Mar, do cantor Roberto Carlos. O navio levando o “rei” zarpa do porto de Santos apenas em fevereiro do ano que vem, mas boa parte das vagas já foram preenchidas. Na última semana, restavam apenas pacotes a partir de 2.652 dólares (cerca de R$ 6,5 mil). Alguns outros roteiros chegam a ter preços a partir de R$ 10 mil.

Mas se engana quem pensa que apenas a classe alta vai seguir viagem. Com o maior número de opções e as facilidades no pagamento, a classe média também está conseguindo acesso. Este ano, alguns dos 239 roteiros têm preços a partir de R$ 750, com parcelamento até em dez vezes. De acordo com o diretor executivo da Associação das Agências de Viagens Independentes do Interior do Estado de São Paulo (Aviesp), Sebastião Pereira Martins, o mercado de cruzeiros cresce a todo ano na cidade. “Aconteceu uma desmistificação do produto. Os navios de hoje são muito modernos, não provocam enjoos. Além disso, os cruzeiros são um passeio completo, têm tudo em um único lugar.”

Entre os rio-pretenses, os destinos vão desde a costa nacional a roteiros pelo Caribe, Europa e até Disney, nos Estados Unidos. “Os passageiros que já realizaram um cruzeiro preferem roteiros diferentes e até exóticos. Já quem vai viver a primeira experiência, na maioria das vezes, escolhe um cruzeiro pela costa brasileira e América do Sul,” diz o presidente da Agência de Viagens Agaxtur, Aldo Leone Filho.

Dez navios vão partir nesta temporada

Em 2014/2015, dez navios vão partir do litoral do país. Na temporada anterior foram 11. Os roteiros, porém, aumentaram. De 230 opções, passaram a 239. Mesmo com a queda dos anos anteriores, a expectativa da associação é que o número de passageiros suba neste ano para 640 mil. Apesar da procura continuar alta, no entanto, o setor de cruzeiros vem passando por quedas no Brasil. Desde a temporada 2011/2012, quando 805 mil brasileiros participaram de viagens marítimas, o número de passageiros vem caindo. Na temporada 2012/2013 foram 732 mil e em 2013/2014, 596 mil.

Segundo a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar), outros destinos estão ultrapassando o Brasil. “Há tempos a associação vem alertando para a redução de navios que vêm ao país. Nesta temporada, o setor deverá enfrentar, ainda, alguns desafios conhecidos como os altos custos e a infraestrutura portuária precária, o que resultará na queda de movimento local,” informou por meio de nota. DiárioWeb

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password