Emprego na construção civil continua crescendo

Contrariando números nacionais, setor está em crescimento no município e região, de acordo com dados do mês de abril

O nível de emprego na construção brasileira registrou queda de 0,78% em abril em comparação a março. O saldo entre demissões e contratações ficou negativo em 25,4 mil trabalhadores com carteira assinada, de acordo com pesquisa elaborada pelo SindusCon-­SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) em parceria com a FGV (Fundação Getulio Vargas). Contrariando os números do país, em Votuporanga foram criadas 108 novas vagas, o que representa aumento de 7.08% em abril elevando para 1.633 o número de trabalhadores na construção civil.

O país sofre a 14ª retração mensal consecutiva. Nos primeiros quatro meses do ano, o saldo negativo soma 90,2 mil vagas, indicando queda de 2,72% em relação a dezembro. Com isso, ao final de abril o número de trabalhadores do setor totalizava 3,228 milhões.

Na área de cobertura da Regional de São José do Rio Preto do SindusCon-­SP, porém, o cenário é outro. O saldo geral entre demissões e contratações encerra com um saldo positivo de 233 novas vagas de trabalho, o que representa um crescimento de 0,75% em relação ao mês de março. A região tem 31.287 pessoas formalmente empregadas no setor da construção civil.

No município de Rio Preto o cenário também é positivo. Em abril foram 46 novas contratações, o que representa um aumento de 0,38% em relação a março. A cidade emprega 12.175 trabalhadores com registro em carteira.

Em Catanduva houve mais demissões que contratações. Em abril o município registrou 40 demissões, queda de 2,53% em relação ao mês anterior. Agora são 1.541 trabalhadores no setor.

Fernandópolis também criou novos postos de trabalho. Foram 41 admissões em abril, o que representa aumento de 4,16% e eleva para 1.026 o número de trabalhadores formais no setor.

Araçatuba mantém o ritmo forte de contratações. Foram 144 novas vagas em abril, representando aumento de 4,19% e elevando para 3.579 o número de trabalhadores registrados legalmente na construção civil.

Birigui também teve números positivos. Foram 36 novas vagas em abril (aumento de 3,14%) com total de 1.182 trabalhadores registrados.

Em Andradina os números também foram levemente positivos. Foram duas novas vagas, aumento de 0,39% em relação a março. A cidade tem 513 pessoas formalmente empregadas no setor.

Brasil: Em relação a abril de 2014, foram fechadas 327,4 mil vagas (­9,21%). Na comparação do acumulado no ano contra o mesmo período do ano anterior, a queda foi de 7,89%, uma redução de 279,6 mil empregos. Segundo o presidente do SindusCon-­SP, José Romeu Ferraz Neto, “as demissões eram aguardadas no cenário recessivo que se abateu sobre todos os segmentos da construção: imobiliário, infraestrutura e habitação popular. E as expectativas não melhoraram após o anúncio dos cortes no orçamento, ao contrário: reduziram-­se ainda mais os investimentos do governo no PAC e no Minha Casa, Minha Vida, bem como em outros ministérios, o que diminuirá o volume geral de obras e consequentemente provocará novas demissões”.

Estado de São Paulo – Em abril o nível de emprego no estado de São Paulo registrou estabilidade na comparação com março, com leve queda de 0,07%, com o saldo entre contratações e demissões ficando negativo em 623 trabalhadores. Da Redação/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password