Emerson marca no fim e salva o Corinthians de derrota para a Ponte

 

Assim como nas oitavas de final do Campeonato Paulista, a Ponte Preta voltou a complicar a vida do Corinthians dentro do Pacaembu. Entretanto, o resultado desta vez não foi uma derrota, e sim um empate por 1 a 1. O atacante Emerson Sheik foi o responsável por anotar o gol aos 44 minutos do segundo tempo e livrar a sua equipe de uma derrota no Brasileiro.

Mesmo superior ao longo de boa parte do confronto, a Macaca não conseguiu fazer o seu forte sistema defensivo manter o resultado positivo até o fim do confronto. O gol dos campineiros foi marcado pelo zagueiro Tiago Alves, que conseguiu superar o goleiro Cássio depois de três tentos anulados pelo bandeira. Já o Sheik foi oportunista para se posicionar bem e aproveitar o rebote dado pelo goleiro Edson Bastos na cabeçada de Paulo André.

Com mais um empate contabilizado no Brasileiro, o Timão voltará o seu foco para o ‘campeonato à parte’ que será disputado neste domingo. A equipe retornará ao Pacaembu com a condição de visitante e buscará a vitória para ampliar a crise do rival Palmeiras. Já a Ponte Preta, que chegou aos mesmos 32 pontos do Corinthians, tentará alcançar a sua sétima partida sem derrota contra o Botafogo, no Moisés Lucarelli.

Emerson superou Edson Bastos aos 44 minutos do segundo tempo e salvou o Timão de uma derrota

Jogo – A Ponte Preta iniciou o confronto com uma forte marcação na intermediária e conteve o avanço do Corinthians nos minutos iniciais do primeiro tempo. Com muitas faltas cometidas por seu setor defensivo, a equipe de Campinas conseguiu evitar qualquer pressão e aproveitou os espaços dados nas laterais para subir ao ataque. A principal ameaça vinha dos pés do rápido Cicinho, que dava trabalho para Fábio Santos no lado esquerdo do campo corintiano. Já no miolo da área, o perigo estava concentrado em Roger. O rodado atacante da Macaca dominou aos 11 minutos e arriscou o chute cruzado. A bola pingou na frente de Cássio e passou perto de sua trave esquerda.

O chute perigoso do centroavante adversário fez o Corinthians entrar no jogo e trocar mais passes para superar as trombadas dos zagueiros pontepretanos. Apesar de se movimentar melhor, o Timão só conseguiu atacar pela primeira vez em uma bola parada. Aos 17 minutos, o cruzamento alçado da esquerda encontrou a cabeça de Paulo André, mas a sua posição irregular impediu o prosseguimento do lance.

A equipe da casa ainda tentou apostar em novas jogadas pelo alto e chutes de fora da área, mas quem mais assustou no decorrer da etapa inicial foi a Ponte Preta. Em novo cruzamento vindo da direita, aos 29, o zagueiro Tiago Alves apareceu sozinho na área e chutou para o fundo das redes do goleiro Cássio. Contudo, um novo impedimento manteve o placar zerado.

A incapacidade do Corinthians em criar novas jogadas que pudessem ameaçar o goleiro Edson Bastos permitiu aos visitantes uma liberdade maior para buscar o jogo. Aos 31 minutos, Roger aproveitou erro de Chicão e arrematou para longe da meta adversária. Já aos 32, Marcinho sofreu falta na ponta esquerda e mandou um perigoso chute à direita de Cássio.

O Timão sofreu para passar pelos zagueiros da Macaca e foi dominado ao longo de boa parte do confronto

A resposta ao novo tiro pontepretano veio dos pés de Douglas. O meia tomou a bola na direita e bateu falta nas mãos do goleiro Edson Bastos, aos 36. Dois minutos depois, o armador tentou a sorte do mesmo lugar e tirou tinta da trave direita do arqueiro visitante. Os dois lances levantaram o bom público que compareceu ao Pacaembu e motivaram Emerson a fazer grande jogada individual pela esquerda. A conclusão do lance, entretanto, parou em cima da marcação. A Ponte Preta, por sua vez, continuou trabalhando em cima das costas do lateral Fábio Santos e voltou a silenciar o estádio paulistano em cruzamento rasteiro de Nikão. O lançamento saiu por trás de Cássio e exigiu que o goleiro se jogasse ao chão para conseguir segurar o esférico. A ameaça levada aos defensores corintianos também tirou o sossego dos torcedores no início da segunda etapa e deixou o técnico Tite furioso no banco.

Com um bom posicionamento defensivo, Gilson Kleina manteve a Macaca à frente e Marcinho ameaçou logo aos três minutos. Já aos cinco, o goleiro Cássio fez a sua principal intervenção no jogo e voou para espalmar a paulada que Nikão mandou de fora da área. O armador também levantou a massa pontepretana após balançar as redes aos sete. Porém, novo impedimento invalidou o gol dos campineiros.

Os seguidos tiros para a meta do Timão contribuíram para que a Ponte Preta dominasse o meio-campo e voltasse a incomodar aos dez minutos. Após boa trama entre Nikão e Marcinho, a bola ficou com Roger, que, na frente de Cássio, pegou fraco e permitiu a chegada da marcação. No escanteio seguido desta jogada, a equipe do interior conseguiu o desvio de cabeça e Romarinho salvou praticamente em cima da linha.

Após cobrança de falta, Tiago Alves aproveitou o desvio para converter a superioridade pontepretana em gol

Embora tenha promovido a entrada de Jorge Henrique depois de sete jogos fora, Tite não conseguiu organizar seu time e voltou a sofrer com Roger. Aos 17 minutos, o centroavante girou sobre a marcação e chutou nas mãos de Cássio. No lance seguinte, o atleta colocou para dentro da meta corintiana e viu o bandeira anular o gol pela terceira vez na partida. De tanto insistir, a Ponte Preta conseguiu anotar o seu primeiro gol sem que o assistente apontasse irregularidade. Aos 22 minutos, o meia Marcinho bateu falta da esquerda e Renê Júnior escorou para que o zagueiro Tiago Alves concluísse sem chances de defesa para Cássio. O Timão tentaria responder ao seu oponente com Guilherme, mas o chute do volante saiu à direita de Edson Bastos.

A saída encontrada para melhorar o desempenho do Timão dentro dos seus domínios foi a entrada de Giovani no lugar de Alessandro. O meia tornou a equipe mais ofensiva e levou muito perigo em duas ocasiões. Na primeira, aos 30 minutos, o jogador aproveitou a sobra na área e bateu rente ao poste da Macaca. Já na outra chance criada, aos 31, o atleta mandou por cima e manteve o oponente à frente no placar.

Com a melhora no desempenho da equipe, o Corinthians conseguiu se manter à frente e assustou a Macaca com suas novas investidas. Após esbarrar na retranca por diversas vezes, o alívio do torcedor veio com uma bola alçada para a área, aos 44 minutos. Paulo André deu de cabeça para Emerson, que chutou para boa defesa de Edson Bastos. O rebote, entretanto, foi dado para trás e deixou Emerson Sheik livre para anotar o gol salvador dos paulistanos.

O gol salvador de Emerson Sheik alegrou os mais de 21 mil corintianos que compareceram ao Pacaembu (gazeta esportiva)

 

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password