Elba Ramalho dá um show de simpatia durante a apresentação de sexta em Votuporanga

Cantora Elba Ramalho se apresentou junto com a Orquestra Sinfônica Arte Viva, dentro da série de eventos Concertos Sinfônicos Itaú

O palco da Concha Acústica mais uma vez foi protagonista de um grande espetáculo. A cantora Elba Ramalho se apresentou junto com a Orquestra Sinfônica Arte Viva, dentro da série de eventos Concertos Sinfônicos Itaú.

Antes do show, Elba conversou com a imprensa após passar o som. A cantora disse ter gostado da cidade, e que as pessoas são muito receptivas.

“Esta é a primeira vez que me lembro em estar aqui em Votuporanga. Mas, em São José do Rio Preto já vim várias vezes, principalmente no Sesc”.

Sobre os 35 anos de carreira, que completa este mês, Elba contou que tudo parece que foi um sopro e que passou muito rápido.

“Não temos tempo, todo dia estamos recomeçando. A arte é muito forte em minha vida, o trabalho é duro, árduo e exaustivo, mas compensa. Termino um show pensando no outro, gravo uma música pensando em outra, e assim vamos vivendo”.

O maestro Amilson Godoy também comentou sobre a escolha da Orquestra Arte Viva em convidar Elba para participar das apresentações.

“Todo mundo tem aquela ideia de que a orquestra só toca música erudita, e ai chegamos nas cidades tocando forró. É um desafio e uma conquista ao mesmo tempo, trazer a riqueza do forró, da música popular para dentro dos concertos”, falou.

Elba ainda comentou que não gosta de ser rotulada, que gosta de vários estilos musicais, e que possui muitas inspirações em cantores diferentes dentro das vertentes da música.

“Sou uma cantora e ponto. Não gosto de rótulos, embora a maioria das pessoas me ligam ao nordeste. O que me deixa muito feliz, pois é lá que minhas raízes se encontram”.

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password