Droga apreendida em Rio Preto seria distribuída em Votuporanga

A Polícia Civil de Rio Preto apreendeu na manhã de ontem 42,2 quilos de droga (24,2 quilos de maconha e 12,5 quilos de crack e 5,5 quilos de cocaína).

A apreensão foi realizada após uma operação conjunta da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise). Um homem foi preso acusado de tráfico de drogas.

De acordo com os policiais da DIG/Dise o caso já estava sendo investigado há um mês e o entorpecente seria distribuído nas cidades de Rio Preto, Tanabi e Votuporanga. Márcio Barbosa da Silva, 28 anos, foi preso em flagrante quando entrava numa casa no bairro Monte Verde, zona norte de Rio Preto, com a droga armazenada em uma sacola. Ele contou que estava voltando do Paraguai com os produtos e que tinha ganhado R$ 5 mil para transportar e armazenar o entorpecente na residência.

Além da droga a polícia também apreendeu o carro que ele dirigia, duas balanças de precisão, três projéteis calibre 45 milímetros de uso restrito da Polícia Civil e produtos para refinar a droga, como lidocaína, bicabornato de sódio e anfetamina. Durante o refino é possível multiplicar o volume de cocaína por três, aumentando o lucro na comercialização.

O homem preso já tem passagem policial por roubo e cumpriu três anos de pena. “Já faz 3 anos que eu estou em liberdade e uns 4 meses que entrei para o tráfico”, afirma o rapaz que agora pode cumprir de 5 a 12 anos de prisão em regime fechado pelo crime de tráfico de drogas.

O entorpecente estava escondido em diversos pontos da casa. Uma parte pequena embaixo da pia da cozinha, outra parte em um dos quartos dentro de uma caixa de som e a maior parte escondida no forro da residência. “Vamos continuar investigando para identificar outras pessoas envolvidas”, afirma o investigador da Dise, Marcos Rogério Campos.

A Polícia Militar prendeu mais um fugitivo da carceragem da Delegacia de Investigações de Rio Preto (DIG). Agora são 12 os recapturados, outros 14 continuam foragidos. Entre eles o segundo nome mais importante da facção criminosa PCC – Primeiro Comando da Capital, Celso Rodrigo Carneiro, 30 anos, e Cosmo Silva Peixoto, 40 anos, acusado de matar um chacareiro em Fronteira-MG.

Adriano Norberto de Oliveira Silva, 21 anos, foi abordado pelos policiais na Praça Cívica, no Centro da cidade. De acordo com o major Luiz Roberto Oliveira Vicente, após a abordagem os policiais perceberam que ele era procurado por furto. Ele foi encaminhado para a DIG.

A fuga de 26 detentos foi registrada no domingo, dia 23. Os presos cerraram a grade de duas celas, fizeram os carcereiros reféns e fugiram do local. A DIG e a corregedoria de polícia investigam o caso. (diarioweb.com.br) Foto: Hamilton Pavam

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password