Doulas da Santa Casa ajudam mães a optarem pelo nascimento natural

Profissional é preparada para atender e orientar antes do momento do parto, no hospital

A Santa Casa de Votuporanga tem um projeto para incentivar cada vez mais o parto normal. Quem optar pela medida, ganha uma doula, que é uma profissional dedicada e treinada, exclusivamente, para atender a mulher em trabalho de parto. Massagens, exercícios e palavras de incentivo são direcionadas neste momento.

O jornal A Cidade acompanhou de terça para quarta os trabalhos realizados pelas doulas no hospital. Ingrid Batista dos Santos, 18, estava grávida de 38 semanas. Ela foi internada às 13h57 de segunda-feira com início de contrações. Passadas 24 horas, as dores ainda estavam controladas. Cerca de duas horas depois, a bolsa estourou. Às 19h14 de terça, a primogênita Emanuelly nasceu, pesando 3.120g e 46cm. “Senti muitas dores e até pensei em desistir, mas minha doula me incentivou”, disse. Para estimular o bebê a nascer, a jovem fez agachamentos, exercício com bola e ducha de chuveiro.

Regiane Maria da Silva do Espírito Santo, 22, teve o segundo filho por parto normal. Davi nasceu às 13h30 pesando 2.815g e 46cm, depois de duas horas de trabalho de parto. O pai do bebê, Cícero da Silva dos Santos, preferiu aguardar fora da sala.

Arlete Mendes dos Santos é doula e educadora perinatal. Ela auxiliou Ingrid e Regiane a terem seus bebês. “Quando pedimos para as gestantes fazerem exercícios, adiantamos em até 30% o parto normal”, falou. Para ela, é primordial passar segurança para as mães e tratar de maneira acolhedora. “Gostaria de ser cuidada com muito amor nesse momento, por isso que me dedico assim com estas gestantes”, destacou.

O ginecologista e obstetra Julio Santis Garcia, disse que o indicado é a mulher optar pelo parto normal, principalmente quando é levado em conta a recuperação. “Nos últimos 30 anos tem sido muito focado a cultura de que não é necessário sentir dor, mas este não é  o fator preponderante. Deve-se levar em conta o bem-estar”, afirmou.

A doula, que atua no grupo de gestantes por meio do convênio da Santa Casa e Secretaria Municipal, Fabiana Hyga, disse que existem cinco doulas voluntárias e outras duas que são contratadas pelo hospital. Além disso, nove unidades de saúde da cidade contam com doulas para orientação sobre o parto humanizado.

A conscientização para o nascimento de maneira natural tem tido resultados. A média mensal deste ano foi de 32 partos normais; no ano passado, 23. “Existem muitos meses que variam, mas este é o nosso número. A nossa meta é atingir 50% natural e a outra metade com cesárea”, contou ela.

No próximo ano, a Santa Casa de Votuporanga irá oferecer um curso para formar mais pessoas que queiram ser doulas. Para exercer a função, a interessada deve ter idade acima de 18 anos e ensino médio completo. Para obter mais informações, basta ligar no telefone (17) 3405-9139. Karolline Bianconi/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password