Douglas Ongarato posta vídeo sobre valorização da vida antes de acidente fatal em rodovia

Um vídeo postado no Facebook do comerciante Douglas Ongaratto, de 34 anos, horas antes de sua morte por acidente de trânsito na noite de anteontem na rodovia Euclides da Cunha (SP-320) entre Valentim Gentil e Meridiano, chamou a atenção dos internautas após ficarem sabendo do fato.

O vídeo, que teve mais de 200 compartilhamentos, é apresentado pelo pastor Marquinho Menezes. Caminhando por um cemitério, o religioso salienta a necessidade de valorização da vida.

“Como nós temos usado a vida que Deus tem nos dado?”, “Cuide da tua alma, cuide de seu espírito” e “Enquanto estamos vivos ainda há esperança” são algumas das frases ditas pelo pastor. Com a temática sobre vida e morte, o vídeo foi visto como uma espécie de “premonição” pelos amigos de Ongaratto no Facebook.

 

Acidente

Ongaratto era filho de Jorge Ongaratto, mais conhecido como “Jorge Gaúcho”, proprietário da Churrascaria Gramadão, que fica entre Meridiano e Fernandópolis. Atualmente ele estava gerenciando a churrascaria da família em Cassilândia (MS).

De acordo com informações colhidas no local do acidente, o empresário seguia com uma caminhonete Ford/Ranger com placas de Cassilândia pela Euclides da Cunha no sentido Valentim Gentil-Meridiano quando às 20h50, na altura do quilômetro 529 + 400 metros, ele perdeu o controle do veículo, que capotou diversas vezes até parar no acostamento.

A caminhonete passou pelo barranco de uma caixa de contenção de água pluvial e foi projetada a grande distância por causa do desnível da rampa. Ongaratto foi encontrado sem vida pelos bombeiros a cerca de 50 metros do veículo. O corpo teria se chocado contra o alto de uma árvore.

Um dos policiais rodoviários presentes no local do acidente informou que havia uma trava acoplada no lugar onde deveria estar preso o cinto de segurança. Estas caminhonetes são equipadas com um dispositivo de alerta sonoro que avisa quando o motorista está sem o cinto. Peritos da Polícia Técnico-Científica irão apontar as causas do acidente.

Ongaratto foi enterrado na tarde de ontem no Cemitério da Saudade, em Fernandópolis. Ele deixa a mulher Vivian Grota Ongaratto e as filhas Amanda, de 10 anos, e Nataly,4.

André Nonato

andre.nonato@diariodaregiao.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password