Dos 1.181 presos beneficiados pela ‘saidinha’, 58 não voltaram ao CPP

Dos 1181 detentos do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Rio Preto beneficiados pela saída temporária de Páscoa, 58 não retornaram ao presídio no prazo estipulado. O número é maior que o registrado na “saidinha” de Páscoa do ano passado, quando 40 presos não voltaram ao CPP. Durante todo ano de 2015, 171 detentos beneficiados pelas saídas temporárias de Páscoa, Dia das Mães, Dia das Crianças, Natal e Ano Novo não regressaram ao presídio. No Centro de Ressocialização Feminino (CRF), 66 detentas foram beneficiadas pela primeira “saidinha” de 2016 e todas voltaram.

Neste ano, nenhum dos presos foi monitorado pela tornozeleira eletrônica, porque o contrato do governo estadual com o consórcio que fornecia o equipamento pelos últimos cinco anos foi encerrado no dia 14 de março. Os beneficiados foram soltos às 6h do dia 30 de março e deveriam retornar até as 16h do dia 5 de abril.

arte - saidinha de preso - 29032016

Quem não voltou ao presídio dentro do prazo passou a ser considerado foragido da Justiça. Um deles é o lavrador William Ricardo Lima Rosseto, 28 anos, preso pela Polícia Militar na região Central de Rio Preto na tarde de quinta-feira, dia 7. Segundo boletim de ocorrência, William foi abordado pois estava em “atitude suspeita” e, em consulta ao documento de identidade dele, foi constatado que era foragido do CPP. Ele foi levado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Rio Preto.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), além de ser considerado foragido, o preso que são retorna da saída temporária “perde automaticamente o benefício do regime semiaberto, ou seja, quando recapturado, volta ao regime fechado”. Para ter direito ao benefício da “saidinha”, o detento precisa cumprir pena em regime semiaberto e depende de autorização judicial.

Diário da Região

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password