Do banco às redes! Sheik acaba com o ’empatite’ e Timão vence a Ponte Preta

Dizem que o herói aparece nos momentos mais difíceis para salvar. O Timão martelou, mas levou sustos. E no momento em que o adversário era melhor, o salvador da final da Libertadores apareceu para encaminhar a primeira vitória do Corinthians no Campeonato Brasileiro e acabar com o “empatite”. Barrado na sexta, Sheik brilhou no sábado, ao marcar o gol do time da capital na vitória por 1 a 0 diante da Ponte Preta, no Pacaembu, pela terceira rodada do torneio.

Com o resultado, o Corinthians chega aos cinco pontos na competição e dorme na quarta posição da competição nacional. Já a Macaca fica no 11º lugar, com três pontos.

AH, ANSIEDADE DE MARCAR!

No primeiro dia do mês, a expectativa é a de renovar as esperanças e buscar objetivos. E foi com esse pensamento que os atacantes corintianos entraram em campo. Em jejum há sete jogos, os jogadores de frente encararam a última vítima. Ainda pelo Paulistão, goleada por 4 a 0 com show de Romarinho, Sheik, Guerrero e Pato. Ah, o Alexandre Pato. O camisa 7 do Timão lamenta aquela oportunidade contra o Boca Juniors (ARG), pela Libertadores, após fintar Orión, e também diante do Goiás, quando isolou a bola. E foi ele a principal novidade, ao barrar Emerson, herói da Liberta.

Em um Pacaembu com bom público de torcedores ensandecidos que, durante o feriado prolongado, permaneceram na capital e foram prestigiar a sua equipe. E logo a formação ofensiva parecia que ia dar certo… Com vontade, Pato arriscou bons chutes de fora da área, tal como Guerrero. Mas tamanho ímpeto de marcar incomodou. Ao limpar a jogada, chute ao gol. Em alguns lances, cadenciar o jogo e lançar o companheiro mais bem colocado seria a melhor opção.

Já a Ponte, bem ajustada, saiu bem para o ataque, principalmente com os laterais Cicinho e Rodrigo Biro, além de Chiquinho e Rildo, à frente. Por conta desse modelo tático, Cássio teve de fazer boas intervenções. Na melhor das chances, William recebeu livre, cara a cara com o goleiro, mas adiantou demais a bola, atrasando aquele que poderia ser o primeiro gol do jogo. O time campineiro impôs dificuldades ao se recompor com rapidez, deixando poucos espaços.

Martelando, o Corinthians não conseguiu transpor a defesa pontepretana. Na saída do intervalo, Romarinho afirmou que o time estava ansioso para chegar ao gol, o que atrapalhou nos lances ofensivos.

SHEIK: DO BANCO PARA AS REDES

Na etapa final, o Corinthians apostou na marcação sob pressão. E, em contra-ataque, a figa do torcedor supersticioso do Timão deu certo, pois Chiquinho carimbou a trave logo no primeiro minuto. Essa foi uma das características dos 45 minutos finais. Enquanto o Alvinegro da capital buscou o gol, o Alvinegro de Campinas apostou nos contra-ataques.

O técnico Tite até colocou Douglas, o maestro que ditou o ritmo no empate da última quarta-feira, contra o Goiás. Mas o meia viu em campo a Ponte ser mais insinuante, e estar mais bem postada. Ao perceber que o Corinthians dava espaços, os jogadores da Ponte passaram a carregar mais a bola. A tática deu certo e Cássio teve de salvar em cobrança de falta. Minutos depois, o impedimento que salvou o Corinthians e Cicinho, que perdeu um gol incrível embaixo da trave.

Perdendo o time no meio de campo, Tite foi ousado: tirou Chicão e colocou Sheik. Quem diria: o treinador sempre fala que os jogadores que se escalam, por merecimento. Se Sheik mereceu ficar no banco, dois minutos em campo foram necessários para mostrar que, por seus méritos, é candidato a ficar. Após receber pelo lado direito, o herói da Libertadores passou pelo zagueiro e bateu cruzado, mesmo sem ângulo, e marcou. Na comemoração, foi abraçado por todos.

Com o resultado a favor, o treinador tirou Pato e colocou Felipe, para recompor o setor defensivo. A Ponte se lançou ao ataque, abriu espaços, mas não conseguiu transpor a defesa do Timão, que acabou com o “empatite” – dois empates nas duas primeiras rodadas – e deu a primeira vitória na competição.

PRÓXIMOS JOGOS

Agora, o Corinthians encara o Cruzeiro nesta quarta-feira, na Arena do Jacaré, às 22h, na quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Já a Ponte Preta recebe o Atlético-MG, no mesmo dia, mas às 21h, no Estádio Moisés Lucarelli.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 0 PONTE PRETA

LOCAL: Pacaembu, em São Paulo (SP)
DATA/HORÁRIO: 1/6/2013, às 21h
ÁRBITRO: Rodrigo Guarizo do Amaral (SP)
ASSISTENTES: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Herman Brumel Vani (SP)
CARTÃO AMARELO: Guilherme (COR)
CARTÃO VERMELHO: Não houve.
PÚBLICO/RENDA: 24.449 pagantes / R$ 759.630,50
GOL: Emerson Sheik, aos 28’/2ºT

CORINTHIANS: Cássio; Edenilson, Chicão (Emerson Sheik, aos 26’/2ºT), Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Romarinho (Douglas, aos 9’/2ºT) e Danilo; Pato (Felipe, aos 33’/2ºT) e Guerrero. Técnico: Tite

PONTE PRETA: Edson Bastos, Cicinho (Everton Santos, aos 31’/2ºT), Cleber, Ferron e Rodrigo Biro; Baraka, Magal, Fernando e Chiquinho (Artur, aos 16’/2ºT); William e Rildo (Roger Gaúcho, no intervalo). Técnico: Guto Ferreira.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password