Diretoria faz acertos e dispensa elenco da Votuporanguense

Marcelo Melo, um dos investidores do CAV (Clube Atlético Votuporanguense),  foi o convidado de ontem do programa Bola em Jogo, da Rádio Cidade. Ele falou sobre a campanha do time na Série A3, respondeu perguntas dos ouvintes e comentou sobre o futuro da Votuporanguense no segundo semestre.


Rescisão de contratos
No começo da entrevista, Melo foi questionado quanto a situação do elenco com o fim da competição para a Alvinegra, que não se classificou para a segunda fase. Tudo porque, os contratos dos jogadores foram assinados pensando na classificação do CAV, o que estenderia os compromissos salariais do time até o dia 26 de maio, data final do Campeonato Paulista da Série A3.
O investidor disse que, no começo desta semana, teve uma reunião com os jogadores e tinha acertado que o clube cumpria com o acordo inicial de honrar o salário do plantel até a data combinada. Porém, Melo conta que a diretoria e sócios preferiram mudar o acordo visto a inviabilidade do clube conseguir pagar os salários sem estar participando da competição. “Os jogadores se reapresentariam agora no dia 23 e ficariam treinando até dia 26 de maio. Nos reunimos novamente e achamos melhor negociar a rescisão de contrato dos jogadores já no dia da reapresentação”, afirmou Melo.
De acordo com ele, a diretoria do clube vem encontrando dificuldades na hora do acerto final com cada jogador. “De terça para quinta, a cada minuto recebia  uma ligação do presidente Marcelo Stringari, informando sobre as decisões dos atletas. Sempre caía alguma bomba. Mas agora temos que resolver, não podemos chorar o leite derramado. Erramos, mas temos que consertar nossos erros, para não cometer nenhum equívoco de novo ”, afirmou. A Cidade

Financeiro
Em determinado ponto da entrevista, Marcelo Melo demonstrou muita preocupação em relação a saúde financeira do clube.  “Vamos entrar no vermelho”, afirmou ele, se referindo à receita do clube. Um dos motivos, segundo ele, é que a diretoria esperava que a bilheteria rendesse até R$ 100 mil nos últimos três jogos, o que não aconteceu. 
Melo não quis entrar em detalhes sobre o valor da dívida, mas destacou que a ajuda de patrocinadores até julho deve colaborar para quitar o montante. Caso essa verba não cubra os gastos, ele afirma que os investidores  precisarão tirar dinheiro do próprio bolso. “Temos que cumprir o que assumimos. Sabíamos que existia o risco, mas não imaginávamos que seria desta forma”.

Erros
Ao comentar sobre as falhas pela não classificação da Votupo-ranguense para a segunda fase da Série A3, Melo não quis citar nomes, mas assumiu que erros aconteceram. “Não é fácil dizer que foi este ou aquele que falhou. Pensamos em todo mundo e não em nós”, lamentou. 
De acordo com Melo, somente em contratações o clube gastou mais de R$ 100 mil. Na opinião dele, a maioria ainda foi feita de maneira errada. “Teve atleta que o treinador nem conhecia, sendo que a orientação passada era de, pelo menos, conhecer a fundo o jogador que estava sendo contratado para o time”, afirmou.
Por fim, mesmo com algumas desavenças internas de pensamentos, Melo disse que acreditava na classificação da equipe à segunda fase. “O grupo era bom, mas faltava algo a mais, não sei o quê. Mas desde o início o objetivo era ficar entre os oitos primeiros, subir era outra história”. A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password