Desaparecimento de brasileiro em Trinidad e Tobago completa 100 dias

Eletricista trabalhava no país e desapareceu no dia 8 de junho. Exame foi feito com um corpo encontrado, mas ainda não há confirmação.

O caso do eletricista brasileiro Odair Bezerra Lins, de 54 anos, que está desaparecido em Trinidad e Tobago desde o dia 8 de junho, completa 100 dias nesta sexta-feira (16) e a família continua sem saber o que aconteceu com o operário.

A mulher dele, Márcia Aparecida Martins Lopes, diz que a empresa onde ele trabalha, a OAS, apenas informou, na última quarta-feira (14), que oresultado dos exames de DNA que foram feitos por familiares há mais de 10 semanas para serem confrontados com o do corpo de um homem encontrado naquele país na sexta-feira, dia 24 de junho, ainda não ficou pronto. Ela afirma que também não teve nenhuma informação sobre o andamento das investigações sobre o caso.

Na ocasião, a OAS informou por meio de nota que o corpo de um homem foi encontrado em uma área de floresta, em Trinidad e Tobago, e que as roupas da vítima eram similares às que o eletricista usava no dia do desaparecimento. De acordo com a nota enviada, oficialmente, não há nenhuma confirmação, policial ou de exames, de que se trata de Odair.

G1 enviou pedido de nota para a OAS nesta quinta-feira (15), para saber como estão as investigações, mas até a publicação desta matéria não houve retorno.

Em nota, o Itamaraty disse que a Embaixada do Brasil em Port-of-Spain está acompanhando o trabalho de identificação, por parte das autoridades trinitárias, do corpo encontrado. Ainda não há confirmação de que o corpo seja o do brasileiro.

O caso
O eletricista Odair Bezerra Lins teria sido visto pela última vez no dia 8 de junho. A família dele soube do caso e procurou a Polícia Civil de Ilha Solteira(SP) no dia 12 de junho. No dia seguinte (13), os parentes avisaram a Polícia Federal em Jales. Segundo a mulher do eletricista, Márcia Aparecida Martins Lopes, Odair está na ilha do Caribe há mais de um ano na manutenção de máquinas pesadas na construção de rodovias naquele país.

Odair trabalha em San Fernando, na construção de rodovias. Ele voltava para casa a cada quatro meses. A família ficou sem notícias de Odair por dois dias até que no dia 10 de junho, representantes da empresa entraram em contato com ela para dizer que a caminhonete que ele usava havia sido encontrada abandonada perto de uma praia deserta com marcas de sangue. Ele teria saído sozinho para fechar uma bomba d’água e não foi mais visto. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password