Dengue chega a 597 casos em Votuporanga

São em média mais de seis casos por dia diagnosticados desde o começo do ano

EPIDEMIA: Secretaria de Saúde afirma que a doença está em toda a cidade, não tendo um diagnóstico dividindo os casos por bairros 

Em quase três meses de 2014, Votuporanga soma 597 casos de dengue. Foram em média mais de seis casos por dia que a Secretaria da Saúde da cidade notificou. A repartição informou que não tem como dividir os casos por setores da cidade, já que a epidemia é generalizada.

“Com relação à divisão de casos por bairros não seria possível fazer este levantamento neste prazo, porém, a Secretaria afirma que a cidade como um todo sofre deste problema, sem predominância de uma região ou outra.”

A professora Rita de Cassia Borges e seu esposo, o servidor público Wilson da Silva Borges contraíram a doença na última semana. Ela chegou a ficar internada, e ele teve que se afastar do trabalho por causa da baixa imunidade.

“Foi horrível né, dói todo o corpo. As pessoas acham que é uma doença sem importância, mas ela é muito perigosa. Nós ficamos muito mal, meu marido foi para a Santa Casa, mas não chegou a ficar internado, mas eu tive que ficar lá quatro dias”, conta Rita.

O casal ainda se recupera, Wilson continua com febre, e os dois com as manchas vermelhas pelo corpo. “É terrível, primeiro dói os olhos, depois a cabeça, enfim, cada dia dói uma parte do corpo, hoje [ontem] estou com muita dor nas juntas”, revela o servidor.

No ano passado foram registrados em Votuporanga 1454 casos, em 2012 – 15, em 2011 – 269, em 2010 – 1074 e em 2009 – 316.

Crédito: Alex Pelicer 12/3/2014/ Diário da Região Votuporanga

Semana de Combate

Durante toda a semana, profissionais da Secretaria de Saúde de Votuporanga intensificaram a realização de palestras e promoveram gincanas em escolas do município para conscientização do combate à dengue.

No dia de ontem, alunos do CEM “Benedito Israel Duarte” recolheram criadouros do mosquito no quintal de casa e terrenos baldios, e levaram para a escola para trocar por um vale sorvete que foi distribuído no intervalo das aulas.  Aproximadamente 200 kg de criadouros foram entregues pelos alunos.

O objetivo dessa ação, conforme a educadora em saúde do Setor de Controle de Endemias e Zoonoses (Secez), Adelice Silva, é orientar sobre o ciclo de vida do mosquito Aedes Aegytpi e falar sobre a doença com as crianças.

“Dessa forma os alunos podem orientar aos pais e fiscalizar os próprios quintais como forma de prevenção e controle do inseto, consequentemente diminuindo o risco de transmissão da doença”, explica Adelice.

“Caso a pessoa tenha sintomas da dengue procurar  o pronto atendimento e manter-se hidratada. Informações 0800-770.9786”.  (I.J.) Crédito: Alex Pelicer. Isabela Jardinetti/ Diário da Região Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password