Demissões disparam na indústria da região

O emprego industrial na região de Rio Preto teve o segundo pior desempenho do Estado em junho. Levantamento do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) mostra que o índice foi de -1,75%, o que representa o fechamento de 1.650 postos de trabalho em 102 cidades da região de Rio Preto.

Foi o pior resultado para o mês de junho relativo à região de Rio Preto na série histórica disponível desde 2006. Em junho de 2011 o resultado foi negativo em 0,11%. Nos últimos 12 meses, a queda acumulada é de -3,66%, o que significa uma redução de 3.550 postos de trabalho. Levando-se em consideração apenas o primeiro semestre deste ano, no entanto, o acumulado é de 5,21%, o que representa um acréscimo de 4,6 mil postos de trabalho.

“O índice do nível de emprego industrial da Diretoria Regional do Ciesp em Rio Preto foi influenciado pelas variações negativas dos setores de Produtos Alimentícios (-4,17%), Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (-3,28%) e Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios (-2,36%), que são setores que mais influenciam o cálculo do índice total da região”, afirma análise divulgada pelo órgão.

A variação positiva do setor de móveis (0,84%) e produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-0,23%) ajudou a minimizar os efeitos negativos. Isoladamente, embora não influencie decisivamente o resultado da indústria regional, o setor autopeças foi o que apresentou o pior desempenho no mês passado (-6,25%) e acumula também os piores resultados acumulados no ano (-8,72%) e no ano (-17,08%).

Estado

De acordo com dados foram divulgados ontem pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a indústria paulista fechou 7 mil postos de trabalho em junho, quando o nível de emprego registrou queda de 0,39% em comparação ao mês anterior, considerando o ajuste sazonal. O resultado é o pior da série que começou em 2006, com exceção de 2009, ano em que a crise financeira internacional se agravou. Segundo a Fiesp, 86 mil postos de trabalho foram fechados na indústria paulista nos últimos doze meses, o que corresponde a 3,19%.

A análise dos dados em relação ao mês anterior, nas 35 diretorias pesquisadas, apresentou resultado negativo em 23, estável em dois e positivo em dez. As diretorias que mais se destacaram positivamente foram Presidente Prudente (5,61%), Matão (1,56%), Piracicaba (0,77%), Marília (0,63%) e Franca (0,51%). (diarioweb.com.br)

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password