Deinter descarta reforma na Cadeia Pública de Votuporanga

O delegado do Deinter 5, João Pedro de Arruda, esteve ontem em Votuporanga, para receber queixas, reclamações e sugestões, na Delegacia Seccional.

 

Segundo ele, a correição acontece uma vez por ano, em seis Seccionais da região. Para ele, neste ano tudo transcorreu dentro da normalidade.
“Nós precisamos de delegados, investigadores e escrivães para que haja uma compensação para o primeiro semestre de 2014”.
O delegado relatou que em 2014, serão destinados recursos humanos para Votuporanga, provavelmente antes do mês de julho. “Certamente, estes recursos estão muito longe do ideal, mas já é alguma coisa. O recurso é pouco e a carência é bem maior”.

 

 

Para o segundo semestre do ano que vem, serão contratados os que foram aprovados em concursos deflagrados, que abrirão inscrições dentro dos próximos dias. Os concursos serão abertos para os que se interessarem em ser delegados, escrivães e investigadores. De acordo com o delegado João Pedro, as vagas são regionalizadas.
Sobre o delegado Osny Marchi, o delegado do Deinter 5 declarou estar satisfeito. “Confio na ‘batuta’ do Dr. Osny, ele está correspondendo a contento. Temos que focar em trabalhar com estes recursos que virão”.
Foram convidadas todas as autoridades policiais de 15 municípios, bem como todos os funcionários da sub-região e público em geral, para a correição ordinária e periódica, relativa ao ano de 2013.

 

 

Caixas Eletrônicos
Tempos atrás, vários caixas eletrônicos estavam sendo explodidos por criminosos da região. De acordo com João Pedro Arruda, o Estado teve a explosão de vários caixas eletrônicos e não só na região do Deinter 5.
“Outras regiões do Estado estão exportando esses criminosos que chegam para detonar e explodir os caixas eletrônicos. Isso tem acontecido em todas as regiões. Os alvos hoje são as cidades pequenas, que são totalmente vulneráveis a essa ação. O banco nunca nos fornece a quantia de quanto foi subtraído, a importância do quanto foi roubado, para não incentivar que isso ocorra mais vezes”, relatou.
“As investigações em Fernandópolis estão de parabéns sobre o caixa que foi estourado recentemente em Pontalinda – SP. Mais de 10 bandidos foram presos pela PM que fez um excelente trabalho”.

 

 

Interdição da Cadeia local
Há dois meses, o delegado Seccional, Osny Marchi, divulgou que a Cadeia local seria interditada a mando da Justiça, pois se trata de um prédio muito antigo com sérios problemas em sua estrutura. E que a cadeia sofre constantemente com problemas nas redes elétrica e hidráulica, precisando sempre dos serviços da Prefeitura para reparação.
De acordo com o delegado João Pedro de Arruda, a inauguração recente do CDP (Centro de Detenção Provisória), de Riolândia, faz com que os presos sejam incluídos automaticamente no sistema. O CDP de Riolândia irá abrigar os presos das cadeias de Votuporanga, Guarani D’Oeste, Jales e Santa Fé do Sul, entre presos provisórios e temporários. “Com a inclusão automática, essas cadeias serão ‘desafogadas’. A Polícia Civil tem que trabalhar com presos, não tem como a cadeia de Votuporanga fechar. Deve existir uma unidade carcerária em cada Seccional”.

 

 

Final de ano
Para o delegado, as chamadas ‘saídas’ do final de ano são um direito do preso. “É direito do preso e direito não se discute. Eles ganham uma série de pré-requisitos para ganharem as saidinhas”.

 

 

Paola Munhoz – Diário de Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password