Delegado aguarda laudo para comprovar estupro de menor

O delegado da Polícia Civil de Cosmorama, Elísio Aparecido Ferreira, aguarda resultado de exame para comprar se a garota de 13 anos foi estuprada pelo rapaz que compartilhou o vídeo do ato sexual em aplicativo via internet. Assim que estiver com o laudo em mãos, o delegado vai pedir a prisão preventiva do suspeito de estupro.

 



“Vou ouvir a menina e a mãe dela na segunda ou terça-feira”, disse o delegado de Cosmorama. O caso foi revelado na quarta-feira com exclusividade pelo Diário. Um vídeo que mostraria a menor fazendo sexo com um rapaz foi compartilhado em grupos do Whatsapp, aplicativo para celulares que permite envio instantâneo de imagens, vídeos, mensagens e gravação de áudio.
Fotos de outras estudantes, que também seriam da mesma cidade, com roupas íntimas e algumas mostrando parte do corpo também foram compartilhadas nesse mesmo aplicativo.
O vídeo foi gravado no banco traseiro de um carro. Dura pouco mais de um minuto e o rosto de uma adolescente aparece nitidamente durante a gravação, provavelmente feita com celular. Ela dá risadas e faz gestos sensuais com a boca.
Crimes
A divulgação de fotos ou qualquer imagem de adolescentes sem roupas é crime de pornografia infantil e de pedofilia.
Esse tipo de divulgação principalmente entre celulares de adolescentes e jovens – conhecida como sexting – é ilegal, independente de quem tenha começado a compartilhar e do motivo.

Luciano Moura
luciano.moura@diariodaregiao.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password