Delegada da Mulher investiga mais vítimas de pedófilo

Inquérito do caso do pedófilo homossexual será concluído no prazo de 10 dias; Delegada não estará percorrendo as escolas com a foto do suspeito; B.Os do ano passado constando que rapaz estaria abordando crianças em saída de escola serão levantados

A Delegada Titular da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Votuporanga, Edna Rita de Oliveira Freitas, afirmou que no prazo de 10 dias estará concluindo o inquérito do caso de A.E.R.S. de 56 anos, o pedófilo homossexual, que foi preso na tarde de ontem pela Polícia Militar de Votuporanga, no Pozzobon, carregando uma criança de 11 anos na garupa de uma motocicleta de cor verde.

Segundo a delegada, o inquérito está dependendo dos laudos e da identificação de outras possíveis vítimas. “A criança de 11 anos que foi abusada sexualmente indicou três colegas que possivelmente foram assediados”. Com isso, será feita uma investigação em torno dessas crianças para que as provas sejam concluídas.

“Além disso, ontem foi feito outro boletim de ocorrência. A mãe de dois meninos falou que o acusado teria assediado os filhos, e agora os fatos serão apurados”, disse. A delegada falou por enquanto, apenas o garoto de 11 anos foi vítima de assédio sexual.

A DDM tem parceria com o CREAS, então, as vítimas de abuso sexual são encaminhadas para o órgão, onde será realizado um acompanhamento psicológico.

“No ano passado houve denúncias de que havia um rapaz rondando as proximidades das escolas, porém, nenhuma pessoa foi identificada. Depois de um tempo as abordagens pararam. A.E.R.S. reside fora e possui condenação por outros processos na região de Votorantim e Sorocaba. Ele alegou que é de Ribeirão Preto e que vem para Votuporanga à trabalho, somente de vez em quando. Então, são itens que serão investigados para constatar se foi ele que fez as abordagens nas crianças no ano passado”, afirmou a delegada. No caso de ontem, o autor abordava as vítimas nas proximidades de suas casas.

Os boletins de ocorrência do ano passado serão levantados pela Delegacia. De acordo com Edna Freitas, não foi um assédio direto e não teve denúncias de abuso. Apenas abordagens feitas às crianças, em que ele as convidavam para sair e dar uma volta de carro.

O autor do fato confessou que é pedófilo e homossexual, porém, não entrou em detalhes para a delegada. Ele disse que é de idade e que estava passando por problemas, e o que a criança de 11 anos falou, é verdade. “É um direito dele não querer entrar em detalhes”, falou a delegada.

O caso será apurado e se houver outras vítimas, será instaurado outro procedimento. “Ao contrário do que foi relatado em outro veículo de comunicação da cidade, não estarei percorrendo as escolas com a foto do suspeito. Não farei nada disso. Na data de ontem (27), não dei entrevista para ninguém porque estava em diligências. Então, o que foi relatado é mentira. Não estarei percorrendo as escolas”, finalizou a delegada Edna.

Paola Munhoz/Votunews

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password